Brexit

PM britânica garante que se demite caso Acordo para o Brexit seja aprovado

PM britânica garante que se demite caso Acordo para o Brexit seja aprovado

 

Lusa/AO Online   Internacional   27 de Mar de 2019, 17:14

A primeira-ministra britânica anunciou esta quarta-feira que pretende sair de funções antes da próxima fase de negociações com a União Europeia (UE), após o Acordo de Saída para o 'Brexit' for aprovado, confirmou fonte oficial.

O anúncio foi sido feito durante uma reunião à porta fechada com o grupo parlamentar do partido Conservador, mas a data de saída de funções, a que se seguirá uma eleição para a liderança daquela formação política, não foi especificada.

Dirigindo-se aos deputados, admitiu: "Têm sido tempos difíceis para o nosso país e o nosso partido", mas vincou estarem perto de "começar um novo capítulo"

"Mas antes de o fazermos, temos que terminar o trabalho que temos nas mãos", afirmou, segundo excertos divulgados pelo seu gabinete.

Reconhecendo as críticas internas no partido e "desejo por uma nova abordagem - e nova liderança - na segunda fase das negociações do 'Brexit'", prometeu afastar-se.

"Estou preparada para deixar este trabalho mais cedo do que pretendia para fazer o que é certo para o nosso país e o nosso partido", adiantou, pedindo aos deputados Conservadores para apoiarem o acordo e "cumprir o nosso dever histórico - cumprir a decisão do povo britânico e deixar a União Europeia com uma saída suave e ordenada".

O governo reiterou hoje que pretende submeter ainda esta semana ao parlamento por uma terceira vez o Acordo de Saída negociado com Bruxelas, mas chumbado anteriormente duas vezes, em janeiro e março.

O parlamento precisa de aprovar o documento até às 23 horas (menos uma nos Açores) de sexta-feira, data de saída prevista, mas entretanto adiada para 12 de abril, para que a UE conceda uma prorrogação até 22 de maio.

Theresa May já tinha prometido, ao responder a uma moção de censura dentro do partido Conservador, em dezembro do ano passado, que pretendia demitir-se antes das eleições legislativas de 2022.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.