Mário Soares diz que gostaria de ver PS mais à esquerda

Mário Soares diz que gostaria de ver PS mais à esquerda

 

Lusa / Ao online   Nacional   25 de Nov de 2007, 11:42

O líder histórico do PS, Mário Soares, admite que gostava de ver o partido mais à esquerda e classifica o primeiro-ministro, José Sócrates, como um homem de extrema determinação.
    Ao longo de uma entrevista de quatro páginas hoje publicada pelo Diário de Notícias, Soares diz que gostaria que o PS "se voltasse um bocadinho mais para a esquerda", no combate às desigualdades sociais e à pobreza.

    O antigo líder socialista considera que Sócrates "é mesmo o anti-Guterres", ou seja, "um homem de extrema determinação".

    Para Mário Soares, o primeiro-ministro deve ter grandes preocupações, a partir de agora, com o mundo do trabalho.

    "Deve dialogar com o mundo do trabalho (…) é chocante ver como as desigualdades sociais se agravaram nos últimos tempos. Tem de se lutar contra isso", destaca.

    No plano internacional, Mário Soares antevê grandes problemas de natureza social na China, afirmando que este país o preocupa mais do que a Rússia.

    "Não é possível manter Xangai com aquele esplendor de riqueza - o maior número de ferraris por metro quadrado está em Xangai - e ao mesmo tempo ter a pobreza absoluta que existe na China", adverte.

    Soares defende ainda que nada justifica um ataque ao Irão: "Seria uma tragédia. Acho que não corremos esse risco, porque Bush já não tem força".

    Sobre a Venezuela, o ex-Presidente da República lembra que há 500.000 portugueses naquele país, pelo que é necessário defender aquela população e fazer os possíveis para ter boas relações com o Estado venezuelano.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.