Liberato Fernandes diz que criação da Espada Pescas foi "um erro"


 

Lusa/AO online   Regional   26 de Out de 2018, 20:50

O ex-presidente da direção da Cooperativa Porto de Abrigo Liberato Fernandes afirmou hoje que a criação da Espada Pescas foi “um erro”.


“Foi um erro a criação [da Espada Pescas], mesmo que tenha tido, num ou noutro caso, benefícios muito localizados e pontuais", disse Liberato Fernandes, numa audição na Comissão Eventual de Inquérito ao Setor Público Empresarial açoriano, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.

A Espada Pescas, entretanto extinta, era uma unidade de pesca, transformação e comercialização de pescado.

Liberato Fernandes defendeu que “a região só tinha de dar às organizações de produtores existentes, não eram os subsídios, era disponibilidade financeira que tem sido dada ao setor agrícola”.

O antigo dirigente lamentou ainda “não haver um idêntico comportamento relativamente ao setor da pesca”, considerando que este “tem menos poder económico, político e social”.

Para o ex-dirigente, a extinção de várias empresas públicas do setor das pescas não é surpreendente, uma vez que “já não estavam a funcionar quando há o anúncio da reestruturação [do setor público empresarial regional]”, assinalando que o trabalho do Governo açoriano, liderado pelo socialista Vasco Cordeiro, neste âmbito foi “extinguir aquilo que já está em processo de extinção”.

Liberato Fernandes ressalvou que “estas comissões devem servir para ver o que correu mal e corrigir, e para quem praticou os erros compreender o que correu mal e, se for preciso, assumir”.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.