Investigador diz que Açores são "laboratório natural" para estudar moluscos terrestres

Investigador diz que Açores são "laboratório natural" para estudar moluscos terrestres

 

Lusa/AO online   Regional   8 de Nov de 2012, 11:03

Os Açores têm identificadas 110 espécies de moluscos terrestres, metade das quais endémicas, o que faz do arquipélago um "laboratório natural" para o seu estudo, afirmou António Frias Martins, presidente da Associação Mundial de Malacologia.

“Nos Açores podem ser observados e estudados os processos evolutivos, sendo, portanto, um laboratório natural”, frisou o investigador, acrescentando que ainda existem por descrever na região mais de 25 espécies novas para a ciência.

Estas condições naturais permitiram que os Açores fossem o local escolhido para acolher o Congresso Mundial de Malacologia, que vai decorrer entre 21 e 28 de julho de 2013 e trará à região cerca de 400 cientistas de 70 nacionalidades.

“Esta reunião colocará os Açores no mapa da malacologia mundial. Não seremos ultraperiféricos, mas o centro da ciência malacológica", destacou Frias Martins, frisando que a reunião permitirá desenvolver "muitos contactos científicos", enriquecendo a prestação científica açoriana e tornando a região mais conhecida.

O congresso vai decorrer na Universidade dos Açores, em S. Miguel, onde António Frias Martins é docente e investigador no Departamento de Biologia, liderando há vários anos uma investigação sobre a evolução dos moluscos terrestres nos Açores.

Para o investigador, os Açores, conjuntamente com a Madeira e as Canárias, possuem uma mais-valia em termos de investigação científica que resulta de serem arquipélagos afastado das zonas continentais, com ilhas com idades diferentes e afastadas entre si.

Frias Martins salientou que o primeiro caracol endémico foi encontrado nos Açores em 1845, acrescentando que, desde essa altura, a biodiversidade dos moluscos terrestres no arquipélago tem sido estudada ao nível morfológico, anatómico, molecular e ecológico.

Nos Açores, além dos moluscos terrestres como caracóis e lesmas, também é possível observar moluscos marinhos "com grande interesse científico", entre os quais lulas, ameijoas e búzios.

Em todo o mundo, estão atualmente identificadas cerca de 50 mil espécies de moluscos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.