Indústria baixa preço do leite


 

Luís Pedro Silva   Regional   30 de Out de 2008, 09:59

A maioria da indústria láctea nos Açores - Prolacto, Bel e Insulac -  anunciou que vai reduzir o preço do leite pago à produção em dois cêntimos por litro.
A medida foi recebida com desagrado pela Associação Agrícola de São Miguel, apesar de reconhecerem que as condições no mercado não são favoráveis às pretensões dos agricultores.
Jorge Rita, presidente da Associação Agrícola de São Miguel, salienta que “as Indústrias nunca subiram aquilo que deviam ter subido nos Açores”. O representante da maior associação agrícola nos Açores referiu que a Indústria nos Açores subiu 6,5 cêntimos, enquanto a média nacional e internacional foram subidas de 15 cêntimo, por litro. “Nos Açores as subidas foram retardadas, e subiram muito pouco, enquanto as descidas são antecipadas e com grandes baixas”, sublinha.
O líder da Associação Agrícola de São Miguel considera que a Indústria “continua a massacrar o rendimento dos agricultores”, provocando uma grande indignação para a produção “que não teve oportunidade de se capitalizar”, sendo que a diferença existente no preço do litro do leite pago na Região, em comparação com o Continente, motivou “uma indústria mais rica e os produtores, cada vez, mais pobres”.
Jorge Rita reforça as críticas ainda, pelo facto, da descida no preço do leite “não chegar ao consumidor, que continua a pagar o leite e derivados de leite a preços muito altos”. O dirigente criticou ainda o facto da indústria receber apoios públicos e não valorizar o leite dos Açores.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.