Competitividade

Governo quer aumentar eficiência e internacionalização dos 'clusters' nacionais


 

Lusa/AO online   Economia   20 de Dez de 2011, 11:18

O secretário de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação anunciou que o Governo vai criar "novas ferramentas" para aumentar a "eficiência colectiva" e a capacidade de internacionalização dos 'clusters' e pólos de competitividade.
"O Governo acredita que temos que nos focar mais nos resultados e no impacto económico", afirmou Carlos Oliveira durante a sessão de abertura da sessão anual de apresentação de resultados do Compete, que hoje decorre no Porto sob o tema "Competitividade e Internacionalização - Pólos de Competitividade e Clusters".

Segundo destacou o secretário de Estado, o objectivo é que a política dos pólos de competitividade esteja "mais orientada para a internacionalização", de forma a que estas estruturas se assumam como "aceleradores do processo de inovação da economia" portuguesa.

"O futuro da economia portuguesa tem que ser assente na inovação, cooperação e estabelecimento de parcerias e a configuração de pólos e 'clusters' é a solução para uma maior competitividade nos mercados internacionais", sobretudo sendo o tecido empresarial nacional dominado por "pequenas e médias empresas [PME] sem a massa crítica necessária para se internacionalizarem" sustentou Carlos Oliveira.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.