General Motors vai suprimir até 9500 empregos na subsidiária alemã


 

Lusa / AO online   Economia   25 de Nov de 2009, 10:35

A General Motors (GM) pretende reduzir até 9.500 postos de trabalho na Opel, no âmbito da reestruturação da subsidiária alemã, disse esta quarta-feira, em Wiesbaden, o novo chefe da GM Europa.
Nick Reilly, que falava após uma reunião com o governador de Hessen, Roland Koch, adiantou ainda que em Ruesselsheim, principal fábrica da Opel, deverão ser suprimidos tantos empregos como os que estavam previstos na proposta da Magna, investidor austro-canadiano que tentou, sem êxito, compar a maioria das acções da marca alemã.

Reilly não citou números, mas Koch garantiu que não haverá despedimentos colectivos em Ruesselsheim.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.