Açoriano Oriental
Elisa Ferreira quer Europa a dar “exemplo ao mundo” em matéria de politicas verdes

A comissária europeia Elisa Ferreira defendeu que “a Europa tem de dar o exemplo ao mundo” em matéria de políticas verdes, frisando que “as cidades são cruciais para as agendas de energia e do clima”.

article.title

Foto: EPA/Hanna Bardo
Autor: Lusa/AO Online

No Porto, no seu primeiro discurso enquanto comissária europeia responsável pela Coesão e Reformas, Elisa Ferreira iniciou a intervenção no 4.º Fórum das Cidades “CITIES Forum 2020” a considerar que “as cidades são cruciais para o futuro da Europa” porque “são centros de prosperidade e inovação, bem como centros de cultura e conhecimento”, lembrando que “sozinhas as regiões metropolitanas concentram 60% da população da União Europeia, 64% do emprego e 70% do Produto Interno Bruto”.

Mas, em contrapartida, Elisa Ferreira apontou que são também as cidades, onde está concentrada “cerca de 75% da população da UE”, as responsáveis “por 70% das emissões de CO2” devido a problemas de congestionamento e poluição.

“Isto faz das cidades um microcosmo das oportunidades, mas também dos desafios que a Europa enfrenta hoje. As cidades estão na linha da frente quer para enfrentar os desafios, quer para dar soluções”, disse Elisa Ferreira, apontando-as como “exemplos que podem inspirar mudanças a nível nacional e europeu”.

“No período atual, pelo menos 117 mil milhões de euros em política de coesão estão a ser gastos diretamente nas cidades e, deste montante, 17 mil milhões de euros são implementados localmente através de estratégias integradas de desenvolvimento urbano geridas diretamente pelas autoridades urbanas”, descreveu Elisa Ferreira, frisando, perante autarcas, líderes de áreas metropolitanas e de comunidades intermunicipais e de várias entidades regionais de vários países, que foi proposto “aumentar a proporção da política de coesão destinada ao desenvolvimento urbano sustentável”.

Já à margem da sessão, Elisa Ferreira, quando falava aos jornalistas, defendeu que o orçamento europeu “tem de ser aprovado rapidamente” para o horizonte 2021/2027, frisando a necessidade de “acelerar a discussão” para voltar a defender a importância das cidades.

“Fazer uma cidade verde é um fortíssimo contributo para o ambiente (…). É importante que na Europa se criem grandes oportunidades em volta desta economia verde. A Europa tem de dar o exemplo ao mundo. A Europa afirmou que se ia apresentar perante o mundo como um exemplo de economia verde e que ia desenvolver tecnologias e inovação de forma a que a nossa maneira de viver pudesse ser como ambicionamos, ou seja com a tal neutralidade carbónica em 2050”, sublinhou a comissária que tutela o chamado Fundo de Transição Justa, um instrumento do novo Pacto Ecológico Europeu destinado a financiar a transição energética nas regiões muito dependentes de carbono.

Organizado pela Comissão Europeia, Direção-Geral de Política Regional e Urbana (DG REGIO) e Cidade do Porto, o "CITIES Forum 2020" decorre hoje e sexta-feira no Porto sob o tema "Juntos moldamos um futuro urbano sustentável" e junta especialistas europeus, incluindo membros de governos nacionais e regionais, autarcas e outras partes interessadas, para debater e partilhar perspetivas sobre os desafios e as boas práticas em matéria de desenvolvimento urbano sustentável.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.