Cultura é estratégica para sustentabilidade do país


 

Lusa/AO online   Nacional   22 de Nov de 2010, 17:24

O secretário de Estado da Cultura considerou, em Coimbra, que este sector deve ser encarado como um “elemento estratégico” para a sustentabilidade do futuro de Portugal.
“A cultura, cada vez mais, tem de ser vista como um elemento estratégico para a sustentabilidade do nosso futuro”, afirmou Elísio Summavielle numa sessão no Museu Municipal de Coimbra – Edifício Chiado, ao frisar que este sector tem “um peso crescente” no PIB (Produto Interno Bruto).

No ato público estava anunciada a assinatura de contratos com perto de quatro dezenas de museus credenciados, no âmbito do Programa de Apoio a Museus da Rede Portuguesa de Museus (ProMuseus), o que acabou por não se verificar devido a “um erro processual”.

Na sessão, o director do Instituto dos Museus e da Conservação (IMC), João Carlos Brigola, frisou que, apesar de não se ter concretizado a celebração dos contratos, devido a “um erro processual”, “há o compromisso solene de que o que foi estabelecido será rigorosamente cumprido”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.