Operação "Face Oculta"

Caução de 50 mil euros para sobrinho do principal suspeito


 

Lusa / AO online   Economia   12 de Nov de 2009, 15:01

O juiz de instrução do processo Face Oculta fixou esta quinta-feira uma caução de 50 mil euros para Hugo Sá Godinho, sobrinho do principal arguido, o empresário de sucatas Manuel Godinho.
De acordo com o advogado do arguido, Artur Marques, o sobrinho de Manuel Godinho fica sujeito a mais três medidas de coacção: apresentação bissemanal às autoridades, inibição de contactar outros arguidos e proibição de se deslocar ao estrangeiro sem autorização judicial.

O causídico não adiantou os crimes por que está indiciado o seu cliente, remetendo esse esclarecimento para um comunicado que deverá ser emitido ainda hoje pelo juiz-presidente da Comarca do Baixo Vouga, Paulo Brandão.

Hugo Sá Godinho permaneceu toda a manhã nas instalações judiciais de Aveiro, mas só foi presente ao juiz de instrução criminal ao final da manhã e conheceu as medidas de coacção após o almoço.

O seu advogado, Artur Marques, não esclareceu se Hugo Sá Godinho prestou esclarecimentos ao juiz ou se preferiu o silêncio.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.