Casa do Gaiato em São Miguel lança campanha


 

Lusa/AO online   Regional   17 de Out de 2013, 18:33

Copos, talheres, lençóis, cortinas ou mobiliário são alguns dos objetos em falta na Casa do Gaiato de S. Miguel que lançou recentemente uma campanha solidária para conseguir reequipar as suas três valências.

No início do mês, a instituição fundada pelo padre Américo publicou no AÇoriano Oriental uma listagem detalhada dos objetos e quantidades de que realmente necessita para a Casa das Laranjeiras, Lar de Transição e Casa Monte Alegre, que albergam no total 30 crianças e jovens entre os cinco e os 20 anos.

“Pela primeira vez, avançamos com aquilo que realmente precisamos. Sabemos que em termos de dinheiro as pessoas estão a dar cada vez menos donativos e quando lançamos campanhas de âmbito mais geral as pessoas dão coisas de que não precisamos”, afirmou a vice-presidente da Casa do Gaiato de S. Miguel.

Segundo Ana Paula Fonseca, em falta estão objetos de “desgaste rápido”, como copos, pratos, canecas e sofás”, sendo que quem quiser colaborar deverá entregar os objetos diretamente numa das Casa do Gaiato de S. Miguel.

“Neste momento, as pessoas estão a responder de forma tímida ao nosso apelo. Temos recebido alguns bens como pratos e talheres. Já recebemos um sofá-cama. Esperamos que as pessoas continuem a colaborar”, referiu Ana Paula Fonseca, acrescentando que esta campanha não tem prazo para terminar.

Dizendo que os açorianos são solidários por natureza, a responsável reconheceu, no entanto, que a solidariedade tende a diminuir muito devido às dificuldades impostas pela crise que o país atravessa.

“A sociedade é cada vez mais chamada a colaborar, mas as pessoas que querem dar também já não podem dar tanto como queriam”, salientou Ana Paula Fonseca, acrescentando que para a instituição, “pequenos gestos tornam-se grandes”.

A Casa do Gaiato de S. Miguel, que sobrevive com o dinheiro que recebe do Governo Regional, tem atualmente a sua capacidade de acolhimento esgotada.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.