Açoriano Oriental
BE insiste no regresso da manifestação de interesse e acusa Governo de “brincar com a vida de milhares”

A coordenadora do BE acusou o Governo de estar a “brincar com a vida de milhares de pessoas” que procuram uma vida melhor em Portugal, desafiando o Governo a repor a manifestação de interesse de quem pretende entrar no país.

BE insiste no regresso da manifestação de interesse e acusa Governo de “brincar com a vida de milhares”

Autor: Lusa/AO Online

Em declarações aos jornalistas no parlamento após um encontro com os representantes de 50 associações de imigrantes que pediram reuniões com todos os grupos parlamentares para debater o pacote legislativo do Governo para as migrações, Mariana Mortágua afirmou que o Governo, perante um problema, passou a dizer a quem chega ao país que “ninguém se regulariza”, mesmo “estando a trabalhar”.

A líder bloquista disse que o Governo, com este pacote, está a contribuir para a multiplicação de máfias “que trocam senhas para, nos consulados, ser possível aceder a um visto”. 

Para Mortágua, o executivo “está a brincar com a vida de milhares de pessoas, cujo único crime que podem ter cometido é procurar uma vida melhor”.

"Este problema para o futuro está a criar um problema para o presente, que é todas as pessoas que chegaram a Portugal numa expectativa, que já tinham o seu processo iniciado ou estavam a pensar iniciá-lo, que estavam a reunir os documentos num âmbito deste processo kafkiano de regularização em Portugal e, de repente, ficaram sem chão, sem saber qual é o seu futuro”, acrescentou.

Mariana Mortágua frisou também que, de acordo com as associações ouvidas pelo partido, os únicos vistos que estão a ser aprovados “são aqueles que estão a associados a grandes investimentos” e que os restantes processos de regularização “estão parados”.

“Estamos a criar um exército de pessoas que não se conseguem regularizar em Portugal”, lamentou a coordenadora do BE.

O Bloco defendeu que o Estado “está a tratar mal os imigrantes” e que isso demonstra que “trata também mal quem aqui vive” e apelou a que fossem atribuídas às associações de imigrantes um papel maior na sua regularização.

“É preciso ter um reforço de todos os meios técnicos da AIMA para regularizar quem não está regularizado e resolver o verdadeiro problema que é um problema administrativo e é um problema burocrático e é preciso dar a estas associações de imigrantes todo o papel que elas devem ter na regularização destas pessoas. São as associações de imigrantes que se estão a substituir aos Estado, são elas que dão apoio aos imigrantes, que ajudam no processo burocrático”, disse.

O Bloco de Esquerda levou já a votação na Assembleia da República uma proposta tendo em vista o regresso da manifestação de interesse, que foi chumbada com os votos contra do PSD, CDS e IL, e a abstenção do PS.


PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados