Bastonário dos Engenheiros defende guia para as obras públicas

Bastonário dos Engenheiros defende guia  para as obras públicas

 

Lusa/AO Online   Economia   2 de Nov de 2009, 16:56

O bastonário da Ordem dos Engenheiros, Fernando Santo, defendeu hoje que deve haver "um guião e uma metodologia" de avaliação científica simples para as grandes obras públicas nesta conjuntura de crise que Portugal atravessa.

"Temos de ter um guião e uma metodologia de avaliação científica e técnica aplicada a todos os modelos de grandes obras públicas que seja independente dos ciclos políticos", disse o responsável em Lisboa.

Fernando Santo, que falava no seminário "Avaliação dos Impactos dos Grandes Projectos de Investimento", que hoje decorreu no auditória da Ordem dos Engenheiros, considerou também que esse guião deve dar "não só uma visão de custo/benefício, entre outros aspectos, mas uma análise do emprego".

O professor do Instituto Superior Técnico José Manuel Viegas, por seu lado, abordou o tema dos impactos dos grandes projectos de investimento, manifestando a sua concordância com a necessidade de ser adoptado um guia para as grandes obras públicas.

Manuel Viegas disse ainda que "os custos são fáceis de comunicar e muitas vezes, o que é curioso em Portugal, só uma pequena parte da população se sente atingida sem questionar o que vai pagar de impostos no ano seguinte".

Existe, concluiu o orador, "uma carga emocional muito forte que impede uma análise serena dos projectos".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.