Assalto com reféns

Assaltante está no TIC para juiz decidir se fica em prisão preventiva


 

Lusa/AO online   Nacional   18 de Ago de 2008, 18:38

O assaltante gravemente ferido no assalto ao Banco BES há 11 dias encontra-se esta segunda-feira à tarde no Tribunal de Instrução de Lisboa a aguardar o primeiro interrogatório para definir se fica em prisão preventiva, disse o seu advogado.
João Martins Leitão disse à agência Lusa que o seu cliente, Wellington Nazaré, se encontra naquele tribunal "para ser ouvido no primeiro interrogatório judicial pelo juíz de turno que confirmará, ou não, a medida de coacção [prisão preventiva] que lhe foi aplicada" durante o seu internamento no Hospital de S. José, em Lisboa.

    O advogado adiantou que o seu cliente está "aparentemente bem" e que consegue andar pelo próprio pé.

    Caso a prisão preventiva se mantenha, Wellington Nazaré será transferido para o hospital-prisão de Caxias, nos arredores de Lisboa, ainda segundo o advogado

    Wellington, 23 anos, foi um dos sequestradores que fizeram reféns duas pessoas durante cerca de oito horas na dependência bancária e foi alvejado no ataque policial às instalações no qual morreu o outro assaltante.

    O boletim clínico do hospital enviado hoje à agência Lusa dizia que "o doente está em situação estável e dadas as condições clínicas favoráveis terá alta do Serviço de Maxilo-facial durante o dia de hoje".

    Uma fonte daquele hospital, que solicitou o anonimato, disse que o homem teve alta antes das 16:00 de hoje, sem conseguir precisar a hora.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.