Agravamento de impostos sobre rendimentos mais altos será só durante dois anos

Agravamento de impostos sobre rendimentos mais altos será só durante dois anos

 

Lusa/Aonline   Nacional   1 de Set de 2011, 13:46

O primeiro-ministro Pedro Passos Coelho precisou hoje, em Berlim, que o agravamento de impostos sobre os rendimentos mais elevados anunciado quarta-feira é temporário, vigorando apenas durante dois anos.

Falando no final de uma reunião com a chanceler alemã Angela Merkel, Passos Coelho explicou que o objetivo do Governo, ao decidir “agravar o último escalão de rendimentos do IRS”, bem como impor “um pequeno agravamento” às empresas com lucros superiores a 1,5 milhões de euros “insere-se numa perspetiva de solidariedade e equidade que está fixada no tempo”.

“Durante dois anos nós pediremos um sacrifício adicional quer às famílias de rendimentos mais elevados, quer às empresas com melhores resultados”, disse.

Passos Coelho fez questão de distinguir este agravamento temporário dos impostos sobre as empresas com melhores resultados de uma penalização das fortunas que, insistiu, é um caminho que o Governo rejeita, pois “tornaria o investimento externo mais difícil”.

“Aquilo que o Governo decidiu e anunciou com muita antecedência é que não iria penalizar excessivamente o capital numa altura em que precisamos de atrair capitais externos para o país”, disse.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.