Vânia Dilac & The Soulmates atuam este sábado na ilha Terceira

Vânia Dilac & The Soulmates atuam este sábado na ilha Terceira

 

Tatiana Ourique / AO Online   Regional   9 de Abr de 2019, 16:54

O concerto tem lugar no Centro Cultural e de Congressos de Angra do Heroísmo numa iniciativa promovida pela Marcha Oficial das Sanjoaninas, com o apoio da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo e conta com Frederico Madeira como convidado especial.

Têm em comum a participação no programa da RTP1  "The Voice - Portugal" e vão partilhar o palco do Centro Cultural e de Congressos de Angra do Heroísmo no próximo fim de semana. Vânia Dilac, a cantora soul micaelense, e Frederico Madeira, o cantautor a residir na ilha Terceira, prometem um dueto inesquecível.

Vanessa Sarmento, presidente da Marcha Oficial das Sanjoaninas, diz que a escolha da Vânia Dilac deve-se ao facto de "gostarmos sempre de mostrar artistas diferentes, na parte cultural ligada à marcha, e como é uma artista que, sendo de fora, é também da terra, dos Açores, pareceu-nos uma parceria interessante". 

Este é um dos muitos eventos que a MOS organiza para angariar fundos para o figurino que já foi inclusivamente apresentado aos marchantes: "Este ano já fizemos donetes, rifas em parceria com algumas empresas locais e agora temos o momento cultural que é o concerto". No ano passado a Marcha Oficial das Sanjoaninas promoveu um concerto da cantora Teresa Salgueiro. Para a presidente da MOS este espetáculo pretende ser um momento de convívio de preparação para a noite maior (a noite de São João) e que assinala o trabalho que tem sido desenvolvido desde outubro.

Paulo Matos é também um dos responsáveis pela organização e adianta que "é importante que os marchantes se envolvam em todo o processo de angariação. Depois disto a noite de São João tem um sabor ainda mais especial".

Vânia Dilac também falou ao Açoriano Oriental e garantiu estar radiante com a deslocação à ilha Lilás:  "Há muito que sonhava pisar os palcos nessa ilha que tantas vezes visitei por razões profissionais. Poder levar a minha essência musical é sem dúvida uma honra e é disso que se tratará o espetáculo: muita alma, Muito "Soul Beneath" levaremos blues, jazz, Soul music e até um fado. Aquilo que me faz vibrar é o que tenho a oferecer esperando que o público vibre junto comigo, especialmente agora que terei a honra de ter a participação do Frederico Madeira (outro açoriano no The Voice) no espetáculo, faremos um dueto que a todos irá surpreender. Esperamos casa cheia de gente e corações dispostos a acelerar bem o ritmo".

Sobre a participação no programa de televisão nacional a cantora- que nasceu em Moçambique e vive nos Açores desde os 3 anos de idade- admite que tem sempre impacto mas não se deixa iludir: "é sempre impactante na medida em que nos expõe ao país inteiro. Poder ficar no ouvido dos portugueses a nível nacional é sem duvida uma oportunidade que se bem aproveitada pode abrir muitas portas gigantes outrora fechadas. Realço no entanto que o The Voice não muda historias instantaneamente, promove, desenha um sonho apenas, à parte do sensacionalismo intrínseco à televisão tem que haver muito trabalho pessoal de bastidor para conseguir o sucesso." Vânia assume que a sua agenda profissional está cada vez mais preenchida e a pessoal com poucos registos e que é difícil conciliar com o outro trabalho e com o seu papel enquanto mãe.

A cantora contou ao AO como eram os dias aquando da sua participação no The Voice: "é extenuante, um ritmo alucinante onde a palavra pausa não existe. Nem mesmo fora do estúdio. É preciso estarmos sempre prontos para o planeado e para o imprevisto. A parte boa é que nos fortalece enquanto artistas. É uma profissão exige dedicação como todas as outras em alguns aspetos ainda mais pois cedemos muito da nossa privacidade."

Vânia Dilac ficou em quarto lugar na 6ª edição do programa da estação pública mas garante que o apoio açoriano deixou-a comovida:  "Foi emocionante ver o sentido de comunidade gerado pelos Açores! Acreditem que é algo que irá marcar para sempre a minha história, todas as vezes que minha voz soar será em homenagem a todo o investimento emocional e mesmo financeiro que o povo açoriano me dedicou".

Agora é tempo de subir a novos palcos, em casa, nos seus Açores. E essa digressão começa já no próximo fim de semana, na ilha Terceira.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.