Nadal na terceira ronda do US Open

Nadal na terceira ronda do US Open

 

Lusa/AO online   Outras modalidades   29 de Ago de 2008, 11:35

O tenista espanhol Rafael Nadal qualificou-se quinta-feira com grande facilidade para a terceira ronda do Open dos Estados Unidos, ao bater o anfitrião Ryler de Heart, numa jornada marcada pela eliminação da sérvia Ana Ivanovic.
Rafael Nadal, que está a disputar o seu primeiro torneio como número um do Mundo, bateu o norte-americano em três “sets”, pelos parciais de 6-1, 6-2 e 6-4, em uma hora e meia, marcando encontro na eliminatória seguinte com o sérvio Viktor Troicki, 71º do “ranking”.

    O encontro apenas teve alguma emoção no terceiro e último parcial, quando Heart chegou a 3-0, mas, então, Rafael Nadal voltou ao seu jogo “demolidor” e venceu cinco jogos de “rajada”, acabando por fechar o “duelo” ao 10º jogo.

    “Fiz um jogo correcto e estou satisfeito por estar na terceira ronda. No primeiro ‘set’ joguei bem, com bons golpes de direita, no segundo ele entrou mais no jogo e no terceiro melhorou, mas o importante é que, a perder por 3-0, reagi a tempo”, afirmou.

    Rafael Nadal pensa já no embate com Troicki, que bateu em três “sets” no Open da Austrália, primeiro “Grand Slam” da época: “está a jogar muito bem e há pouco tempo chegou à final de Washington. Tem bom serviço e golpes fortes. Há que estar atento e ser agressivo”.

    Como Nadal, todos os principais jogadores do quadro masculino conseguiram o apuramento para a terceira ronda, entre eles o também espanhol David Ferrer, quarto pré-designado, o britânico Andy Murray, sexto, e o argentino David Nabaldian, sétimo.

    As excepções foram o francês Paul-Henri Mathieu, 24º cabeça-de-série, e o alemão Philipp Kohlschreiber, 25º, derrotados pelo norte-americano Mardy Fish e por Viktor Troicki, respectivamente.

    O português Rui Machado, que na primeira ronda afastou o sul-africano Rik De Voest, por 6-4, 7-6 (9-7) e 6-1, defronta hoje o espanhol Tommy Robredo, 15º cabeça-de-série.

    No quadro feminino, a situação foi bem diferente com a inesperada eliminação de Ana Ivanovic, já que foi a primeira vez na “era Open” (desde 1968) que a primeira cabeça-de-série caiu na segunda ronda do Open dos Estados Unidos.

    Ivanovic, finalista na Austrália e vencedora em Roland Garros, perdeu por 6-3, 4-6 e 6-3 com a francesa Julie Coin, 188º do “ranking” mundial, depois de já ter sentido grandes problemas na primeira ronda, face à russa Vera Dushevina, que bateu em três parciais.

    “Obviamente, se me perguntarem se neste momento estou a jogar como uma número um... é claro que não”, reconheceu Ana Ivanovic, após o afastamento do último “Grand Slam” do ano, acrescentando: “é muito frustrante, pois eu sei que posso jogar muito melhor.

    Por seu lado, Julie Coin, de 25 anos, estava, obviamente, eufórica, depois de ter equacionado abandonar o ténis, face aos maus resultados: “andava a perguntar a mim mesma ‘será que fui feita para jogar ténis’ e a resposta, sincera, era ‘não’”.

    “Quando é que acreditei que podia ganhar? penso que apenas quando o jogo acabou”, afirmou a tenista gaulesa, adiantando que ainda não interiorizou bem o feito: “talvez só fique com a noção do que consegui... quando for eliminada”.

    Nos outros encontros do quadro feminino, destaque para os apuramentos das irmãs Serena e Venus Williams, quarta e sétima cabeças-de-série, respectivamente, e ainda da russa Dinara Safina, sexta, todas vencedoras em dois curtos parciais.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.