Açoriano Oriental
Festival POP junta comunidade em residência para criar espetáculo

A residência artística aberta ao público vai originar o espetáculo ‘Ouço-te na sombra da praça mas não sei de ti’, no Coliseu Micaelense a 29 de novembro

Festival POP junta comunidade em residência para criar espetáculo

Autor: Rafael Dutra/Nuno Martins Neves

O Festival POP - Festival Internacional de Teatro, da Corredor Associação Cultural, está a promover uma residência artística aberta à comunidade da ilha de São Miguel, iniciada ontem, e que culminará na realização de um espetáculo, no dia 29 de novembro, no Coliseu Micaelense.

A residência divide-se em duas vertentes das artes cénicas, com formadores distintos. Uma será com Tiago de Faria, em que vai ser trabalhada a dramaturgia e a interpretação, em teatro e dança. A outra vertente, orientada por Rocio Matosas, artista multidisciplinar do Uruguai, vai trabalhar questões de cenografia, os figurinos e as luzes do espetáculo.

O espetáculo estreia no primeiro dia do Festival POP 2023, que decorre de 29 de novembro  a 2 de dezembro, e  é inspirado na obra ‘A Hora em que não sabíamos nada uns dos outros’, do escritor, encenador e realizador austríaco Peter Handke, recipiente do Prémio Nobel da Literatura em 2019.

Conta ainda com a metodologia de trabalho do Teatro Manga, muito desenvolvida por Tiago de Faria, que consiste num “processo de trabalho em que a participação de todos é que vai construir um espetáculo”, explica o diretor do Festival POP, Tiago Melo Bento, em declarações ao Açoriano Oriental.

Paralelamente a este trabalho durante a residência, vão ser trabalhadas questões de emigração e imigração, com testemunhos de várias pessoas da ilha.

O projeto conta com a parceria de outras associações e grupos na construção do espetáculo, incluindo “um conjunto de atores e atrizes que vão levar a peça do princípio ao fim”, acrescenta Tiago Melo Bento.

A residência vai ser trabalhada em diferentes pontos da ilha, consoante as disponibilidades  dos inscritos. “Vamos incluir um processo de trabalho que inclua o máximo de pessoas com as suas próprias disponibilidades”, indica Tiago Melo Bento.

Apesar de a residência já ter começado, para quem tiver interesse, individualmente ou por grupo, e independentemente do seu nível de experiência em  artes cénicas, as inscrições são gratuitas ao público em geral e estarão abertas até ao final de outubro. Para mais informações ou para se inscrever na residência pode consultar o sítio do POPFestival, em https://www.corredorcultural.com/pop-festival-2023.



PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados