Açoriano Oriental
EUA agradecem ao Irão "negociação muito justa" pela troca de prisioneiros

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Donald Trump, agradeceu este sábado ao Irão pela "negociação muito justa", a propósito da troca diplomática de prisioneiros entre os dois países.

article.title

Foto: EPA/TATYANA ZENKOVICH
Autor: AO Online/ Lusa

"Obrigado ao Irão por uma negociação muito justa. Como podem ver, juntos podemos chegar a um acordo", afirmou Donald Trump na rede social Twitter.

Numa segunda mensagem, o presidente norte-americano replicou o aviso lançado horas antes pelo secretário de Estado, Mike Pompeo, de que os Estado Unidos "não vão descansar" enquanto não recuperarem todos os cidadãos norte-americanos "injustamente detidos" no Irão e noutros países.

O Irão e os Estados Unidos realizaram hoje uma troca de prisioneiros, numa ação diplomática ocorrida em Zurique, na Suíça, envolvendo um investigador sino-americano e um cientista iraniano.

Os responsáveis iranianos entregaram o investigador Xiyue Wang - detido em Teerão desde 2016 - pelo cientista Massoud Soleimani, que enfrentava a Justiça federal norte-americana.

Este movimento diplomático representa uma rara situação para os dois países e ocorre num momento em que Teerão enfrenta fortes sanções pelos norte-americanos e em que protestos no país terão matado mais de 200 nas últimas semanas.

A embaixada da Suíça em Teerão foi a responsável pelas negociações e é um dos pontos de ligação diplomática entre Estados Unidos e Irão, uma vez que a embaixada norte-americana na capital iraniana está encerrada desde 1979.

Soleimani, que trabalha na investigação de células estaminais, hematologia e medicina regenerativa, foi detido pelas autoridades norte-americanas e acusado de violar as sanções comerciais aplicadas ao Irão, depois de ter tentado importar "material biológico" para o seu país.

Já Wang tinha sido sentenciado a 10 anos de prisão no Irão por alegadamente se ter infiltrado no país e enviado material confidencial para o estrangeiro, acusações negadas pela Universidade de Princeton e pela família de Xiyue Wang.



Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.