Caça português executa com sucesso aterragem de emergência na Lituânia


 

Lusa/Ao online   Nacional   28 de Nov de 2007, 06:46

Um caça português F-16, que participa na missão da NATO de patrulhamento do céu de três países do Báltico (Estónia, Letónia e Lituânia), efectuou terça-feira uma aterragem de emergência numa base lituana, nos arredores da cidade de Siauliai.
A aterragem acabou por se realizar sem problemas, de acordo com fontes locais, não tendo havido qualquer consequência para o piloto português.

    O tenente-coronel Audronis Narickas, comandante da base aérea lituana, citado pela imprensa local, informou que o avião tinha descolado para um voo de treino, quando o piloto da Força Aérea Portuguesa deu conta de que o trem de aterragem direito do seu aparelho não tinha recolhido.

    O piloto recebeu ordens de terra para voar sobre a base aérea a fim de queimar combustível e, depois, conseguiu fazer baixar o trem esquerdo e realizar uma aterragem normal.

    O comando da base aérea mobilizou os serviços de salvamento para alguma eventualidade, mas estes acabaram por não ser necessários.

    A NATO já ordenou a abertura de um inquérito para apurar as causas do incidente.

    Este foi o primeiro problema com aviões da Aliança Atlântica nos países do Báltico depois da adesão da Letónia, Lituânia e Estónia à NATO, em Março de 2004.

    Estes três pequenos países, vizinhos da Rússia, não possuem força aérea militar própria capaz de patrulhar o seu espaço aéreo e, por isso, essa missão é realizada por aparelhos de outros países da NATO, em regime de rotação.

    Actualmente, são caças portugueses F-16, baseados perto de Siauliai, que cumprem essa missão.

   

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.