Banif já pediu autorização ao Banco de Portugal para pagar 125 ME ao Estado

Banif já pediu autorização ao Banco de Portugal para pagar 125 ME ao Estado

 

Lusa/AO online   Economia   27 de Dez de 2013, 18:08

O Banif já pediu ao Banco de Portugal autorização para devolver os 125 milhões de euros ao Estado que são devidos pela injeção de dinheiro público feita no banco no início deste ano.

 

“Já foi feito o pedido ao Banco de Portugal, de acordo e nos termos do plano de recapitalização”, disse à Lusa fonte oficial do banco, que atualmente é detido maioritariamente pelo Estado.

O Diário Económico noticiava hoje que o Banif ia "avançar até final do ano com o pedido ao Banco de Portugal para devolver 125 milhões de euros de apoio estatal".

Em janeiro, o Estado injetou 1.100 milhões de euros no Banif, ficando como acionista maioritário, sendo que 700 milhões foram em ações e 400 milhões em instrumentos de dívida convertíveis em ações, as chamadas 'CoCo bonds', pelas quais o banco paga um juro anual que começa a 9,5%.

Em troca, o Banif ficou obrigado a fazer um primeiro pagamento de 150 milhões de euros ao Estado (o que aconteceu em agosto), para recomprar parte das ‘CoCo’, e mais 125 milhões de euros até final do ano, motivo pelo qual pediu agora autorização ao supervisor e regulador bancário.

Ainda como contrapartida pela ajuda do Estado, até final de junho, o Banif ficou obrigado a realizar um aumento de capital de 450 milhões de euros junto de investidores privados com o objetivo de reduzir a participação estatal para 60,57% do capital e 49,41% dos direitos de voto.

Até ao momento, o banco arrecadou 311,4 milhões de euros em quatro aumentos de capital. Destes, 100 milhões de euros foram subscritos pelos seus principais acionistas (a 'holding' Rentipar, através da Açoreana Seguros, e o grupo Auto-Industrial), 100 milhões por investidores a retalho, 40,7 milhões de euros subscritos por 16 investidores e 70,7 milhões de euros através de troca de obrigações por ações.

Neste momento, o Estado português detém 68,8% do banco com sede no Funchal, faltando cerca de 137 milhões de euros para sair do controlo público, o que o banco tem dito que quer ir buscar a investidores estrangeiros.

O Banif aguarda ainda a ‘luz verde’ da Comissão Europeia quanto ao seu plano de reestruturação, apesar de já ser conhecido que o banco terá de cortar custos e sair das unidades que tem fora de Portugal.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.