Açoriano Oriental
2007 foi ano de consolidação orçamental e reformas
O ano de 2007 foi de consolidação orçamental e de reformas em Portugal, disse o governador do Banco de Portugal, avisando que é preciso que esse esforço reformista continue nos próximos tempos.
2007 foi ano de consolidação orçamental e reformas

Autor: Lusa / AO online
[Este ano de] 2007 é um ano de consolidação das finanças públicas", à custa da contenção da despesa e da melhoria da receita, afirmou Vítor Constâncio num almoço da Associação Comercial de Lisboa, recordando que nos dois últimos anos Portugal foi o país da União Europeia que mais reduziu o défice público.

"Mostrou-se que era possível fazer reformas em Portugal", acrescentou o governador, sublinhando a importância da reforma da segurança social.

Ainda não há muitos efeitos reais da turbulência financeira internacional em Portugal, afirmou Constâncio, mas o país precisa de "continuar no caminho de reformas estruturais e de consolidação das finanças públicas".

"Ainda há um percurso significativo a percorrer até atingir a consolidação", disse o mesmo responsável, lembrando que Portugal precisa de chegar a 2010 com um défice estrutural de 0,5 por cento do PIB.

É preciso apostar em reformas que "melhorem o ambiente de funcionamento das empresas, desde aspectos burocráticos até à justiça", aconselhou Constâncio.

Em declarações aos jornalistas, o governador voltou a desaconselhar uma descida de impostos nos próximos tempos em Portugal.

"É imprudente baixar impostos até 2010", altura em que as contas públicas devem estar em equilíbrio, afirmou.
 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.