Açoriano Oriental
Trump exige ao Irão que permita continuação dos protestos devido ao abate de avião ucraniano

O Presidente norte-americano, Donald Trump, exigiu ao Irão que permita os protestos que começaram no sábado em Teerão, devido ao abate de um avião ucraniano, advertindo que não deve haver “massacres” nem “cortes de Internet”.

article.title

Foto: EPA/MICHAEL REYNOLDS
Autor: AO Online/ Lusa

“O governo do Irão deve permitir que os grupos de Direitos Humanos monitorizem e informem sobre os protestos do povo iraniano. Não pode haver outro massacre de manifestantes pacíficos, nem um corte de Internet. O mundo está a observar-vos”, escreveu este sábado o Presidente dos EUA na sua conta oficial no Twitter.

Donald Trump referia-se aos protestos de novembro, que tiveram na sua génese o aumento do preço da gasolina e derivaram em manifestações contra o regime de Teerão, durante as quais morreram pelo menos 304 pessoas e milhares ficaram feridas, de acordo com a Amnistia Internacional.

Para reduzir a organização dos protestos, o governo iraniano bloqueou o acesso à Internet durante seis dias.

Numa outra publicação no Twitter, Donald Trump expressou o seu apoio aos protestos deste sábado em Teerão, onde centenas gritaram frases de ordem contra o sistema da República Islâmica e a Guarda Revolucionária do Irão por causa do abate, por erro, de um avião civil ucraniano.

Os manifestantes concentraram-se inicialmente junto à porta da Universidade de Tecnologia Amir Kabir, na capital iraniana, para acender velas em homenagem às vítimas.

A vigília degenerou depois num protesto contra as autoridades iranianas.

O Presidente do Irão, Hassan Rohani, prometeu “levar à justiça” os responsáveis pelo abate, de forma inadvertida, do avião civil ucraniano com um míssil iraniano, uma promessa feita durante uma conversa telefónica com o Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy.

O Irão admitiu no sábado responsabilidades no derrube do aparelho da companhia Ukraine International Airlines (UIA) na quarta-feira passada, tendo informado que o avião civil ucraniano tinha sido abatido inadvertidamente por militares iranianos que o confundiram com um míssil de cruzeiro devido ao estado de alerta decretado por causa da recente escalada de tensão entre Washington e Teerão.

Em reação ao reconhecimento iraniano, o Presidente da Ucrânia exigiu no sábado de manhã a punição dos responsáveis pelo abate e o pagamento de indemnizações por parte do Irão.



Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.