Açoriano Oriental
EUA/Eleições
Trump e Biden participam hoje em tertúlias televisivas separadas

O Presidente dos EUA, Donald Trump, e o seu rival democrata na corrida à Casa Branca, Joe Biden, participam esta quarta-feira, separadamente, em tertúlias televisivas simultâneas, em que respondem a perguntas de eleitores.

Trump e Biden participam hoje em tertúlias televisivas separadas

Autor: Lusa/AO Online

Donald Trump vai enfrentar eleitores da Florida, através da estação televisiva NBC, enquanto Joe Biden vai estar no seu Estado natal, Pensilvânia, através da ABC – dois Estados considerados cruciais para a vitória nas eleições marcadas para 03 de novembro.

Este modelo de tertúlia (conhecido como ‘town hall’) tem uma forte tradição nas campanhas eleitorais dos Estados Unidos e, na ausência de um debate entre os dois candidatos esta semana (cancelado por causa de Trump ter ficado infetado com o novo coronavírus), será um momento para testar a popularidade dos dois candidatos num ponto crucial desta disputa.

A maioria das sondagens dá uma confortável vantagem a Joe Biden (entre 09 a 17 pontos) e os republicanos apostam agora tudo numa ponta final da campanha para tentar contrariar a tendência de subida dos democratas.

Na incerteza de um novo debate entre os dois candidatos (embora continue calendarizado um confronto televisivo para 22 de outubro), Trump e Biden têm intensificado as suas presenças nos Estados com o eleitorado mais indeciso (Carolina do Norte, Ohio, Michigan, Pensilvânia, Florida), procurando influenciar decisões de última hora (embora as sondagens indiquem que o número de indecisos ronda apenas os 05 a 10%).

Trump continua a fazer comícios com um elevado número de apoiantes, onde aparece sem máscara e diz estar em “perfeitas condições”, apesar de os médicos apenas agora lhe terem dado autorização para comparecer em iniciativas de campanha, depois de ter estado hospitalizado durante três dias, na passada semana, com sintomas de covid-19.

Joe Biden tem criticado a atitude do Presidente, dizendo que ele está a dar um “péssimo exemplo”, numa altura em que alguns Estados norte-americanos começam a revelar ponto de rutura na assistência médica aos doentes com covid-19, como é o caso de Dakota do Norte, onde os hospitais já não têm capacidade para receber mais vítimas da pandemia.

Trump continua a atacar Biden colocando em questão a condição física e mental do seu adversário, dizendo que, aos 77 anos, ele não está apto para ocupar a Casa Branca, enquanto Biden prefere criticar a gestão da pandemia de covid-19 feita pelo Governo, responsabilizando o candidato republicano pela morte das mais de 210 mil pessoas nos Estados Unidos, por causa do novo coronavírus.

Os candidatos começam agora também a aparecer ao lado de alguns dos candidatos aos 35 lugares do Senado, que vão ser disputados nas eleições de 03 de novembro, em simultâneo com a escolha do novo Presidente.

Os republicanos tentam segurar 23 destes 35 lugares, para manter uma maioria no Senado que está presa por pequena margem, bastando aos democratas conquistar quatro desses lugares para deixarem de estar em minoria.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.