Praia da Vitória

Seminário “Promoção de Direitos no Mundo Digital”

Seminário “Promoção de Direitos no Mundo Digital”

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   20 de Nov de 2018, 17:08

A passagem dos 29 anos sobre a assinatura da Convenção Internacional Sobre os Direitos da Criança foi assinalada, esta terça-feira, na Praia da Vitória, com a realização de um seminário promovido pelo Comissariado dos Açores para a Infância, com o apoio do Governo dos Açores e da Câmara Municipal da Praia da Vitória.

A “Promoção de Direitos no Mundo Digital” foi o mote para uma jornada de trabalho que juntou dezenas de jovens, seus professores, educadores, técnicos, pais e encarregados de educação e responsáveis políticos, na Academia de Juventude e das Artes da Ilha Terceira, refere nota de imprensa.


Na ocasião, Carlos Armando Costa, vice-presidente da Câmara Municipal da Praia da Vitória, começou por afirmar que “nada se pode fazer sem salvaguardar os interesses do nosso futuro. E o nosso futuro são as crianças”. Neste sentido, assegurou que as políticas municipais “passam por aí, dando à infância ajudas e assistências especiais na educação, cultura, assistência social e saúde”, disse citado na mesma nota.


No entanto, advertiu: “A criança tem que ser criança, quando tem que ser”, referindo que “cabe à família, à sociedade e ao Estado proporcionar um clima harmonioso às crianças de hoje”.


Por seu turno, Andreia Cardoso, secretária regional da Solidariedade Social, perante uma plateia composta maioritariamente por jovens, falou do seu percurso pessoal para fazer ver aos mais novos as vantagens, mas, sobretudo, os perigos do mundo digital.


Assim, e de acordo com nota de imprensa, a governante fez saber que cresceu e formou-se “num tempo em que não havia internet, nem telemóveis”, para explicar que, “apesar de ter sido no século passado, só estamos a falar de há 20 anos atrás”, acrescentando que “esta nova realidade digital trouxe um mundo de coisas boas, mas também trouxe um mundo de coisas muito más”, alertando por isso que “cabe aos adultos fazer ver aos mais novos estes perigos”, missão que considerou não ser fácil.


Andreia Cardoso terminou referindo que “as crianças e jovens são a primeira prioridade do Governo Regional, exatamente porque acreditamos que o futuro se fará convosco e, quanto melhor preparados vocês estiverem, melhor será o futuro da nossa Região”.


Refira-se que o seminário visou proporcionar aos diferentes agentes com intervenção junto das crianças e jovens e muito particularmente aos próprios jovens e suas famílias, uma oportunidade de reflexão e debate sobre uma temática tão atual e com sérias repercussões nos seus direitos.


Nas diversas conferências e mesas redondas promovidas ao longo do dia, marcaram presença profissionais de reconhecido mérito na área da utilização segura da internet, assim como dos comportamentos preventivos a adotar pelas crianças e jovens face a alguns dos principais perigos associados à sua utilização, como sejam o sexting e cyberbullying.


Sobre sexting, veio à Praia da Vitória falar o Comissário João Moura, do Gabinete de Relações Públicas da Direção Nacional da PSP e sobre cyberbullying, o Chefe João Dias, da 1.ª Divisão do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP.


Já sobre a utilização segura das redes sociais foi convidada do Comissariado dos Açores para a Infância, Fernanda Santos, Coordenadora do Departamento de Formação e Educação da DECO (Associação de Defesa do Consumidor).


Participaram ainda o Embaixador Português da Juventude para a Segurança na Internet, João Pedro Martins, e o secretário regional adjunto da Presidência para os Assuntos Parlamentares, Berto Messias, bem como as associações de juventude da ilha Terceira, aAJITER, a Associação de Escoteiros de Portugal, a Associação de Juventude do Porto Judeu, a Casa do Povo de Santa Bárbara e o Corpo Nacional de Escutas.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.