Açoriano Oriental
PSD/Açores quer ganhar regionais deste ano e autárquicas de 2021

A moção que o presidente do PSD/Açores leva ao congresso da estrutura, que se realiza entre hoje e domingo, sublinha que o partido concorre às regionais deste ano e às autárquicas de 2021 "para ganhar".

article.title

Foto: Eduardo Resendes
Autor: Lusa/AO Online

"Com novas atitudes, com novas ideias, inauguraremos uma nova era de fazer combate político, com influência na decisão eleitoral das pessoas, e, sobretudo, convocaremos um novo ciclo governativo. Faremos uma campanha a nosso favor. Não faremos uma campanha contra os outros", diz José Manuel Bolieiro na moção global de estratégia para o partido, intitulada "Confiança".

As eleições legislativas regionais e as eleições autárquicas "constituem sempre os dois momentos eleitorais mais importantes para o PSD/Açores", sublinha o presidente da Câmara de Ponta Delgada e vice-presidente da atual direção nacional do PSD, liderada por Rui Rio.

"Queremos ganhar por causa dos Açores e dos açorianos. Concorremos para ganhar. E respeitaremos sempre, com humildade democrática, a vontade do povo", concretiza Bolieiro no texto disponibilizado na página da internet do PSD/Açores.

Definindo o PSD como um partido "abrangente, envolvente e transversal", o social-democrata sublinha que o "projeto político e de governação" com que se apresenta ao congresso da estrutura "privilegia o reforço da democracia participativa com os parceiros não partidários".

"Nem o Governo [Regional] nem os partidos são os donos da região. Os Açores são da sociedade açoriana, representada nos partidos, mas não só", lê-se na moção.

Uma das medidas propostas por Bolieiro assenta na passagem do Serviço Regional de Estatística para a tutela do Conselho Económico e Social da região.

"A estatística é elemento essencial para o reconhecimento empírico de resultados e/ou de apreciações coletivas, como avaliação imparcial das consequências concretas das políticas públicas de desenvolvimento dos Açores. É indispensável uma estatística regional cada vez mais detalhada, abrangente e independente. Uma informação objetiva do que somos e do que valemos", justifica.

Na comunicação social, Bolieiro diz querer "articular e partilhar entre a região e a República a responsabilidade pelo reforço de meios para a RTP/Açores e para a agência Lusa", assegurando a "valorização" e salvaguardando a independência dos órgãos.

"Com uma comunicação social melhor capacitada, garantimos uma democracia participativa, muito para além das desregradas redes sociais, e uma democracia plena, através do escrutínio qualificado da ação e do debate da política açoriana", concretiza o autarca da maior cidade açoriana.

O PSD/Açores reúne-se entre hoje e domingo na ilha do Pico, no primeiro encontro magno dos sociais-democratas açorianos sob a liderança de José Manuel Bolieiro e com as eleições regionais deste ano como pano de fundo.

No 24.º Congresso do PSD/Açores serão debatidas várias propostas temáticas, bem como a moção global de estratégia "Confiança", apresentada pelo novo presidente do PSD/Açores, eleito em dezembro último.

Alguns dos proponentes das propostas temáticas são a ex-eurodeputada do partido Sofia Ribeiro, o antigo secretário-geral do PSD/Açores António Almeida, o antigo candidato à liderança da estrutura Pedro Nascimento Cabral e a JSD do arquipélago, que, como estrutura, apresenta também um texto a debate.

O congresso, a decorrer na Madalena do Pico, terá início às 21:30 de hoje, com o discurso do presidente do PSD/Açores.

No sábado serão debatidas e votadas as propostas temáticas, sendo também eleitos os novos órgãos regionais do partido, e, no domingo, pelas 12:00, haverá a sessão de encerramento do congresso.

José Manuel Bolieiro, vice-presidente de Rui Rio na direção nacional do PSD, foi eleito em dezembro líder do PSD/Açores, eleição para a qual era o único candidato, com 98,5% votos.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.