Açoriano Oriental
Presidenciais
Primeiros a votar são doentes internados e presos a partir de hoje

As eleições presidenciais são em 24 de janeiro, mas a partir desta segunda-feira há portugueses que já podem começar a votar, os doentes internados e os presos, de acordo com o calendário eleitoral.

Primeiros a votar são doentes internados e presos a partir de hoje

Autor: Lusa/AO Online

É a partir de hoje que se faz a recolha dos votos destes eleitores, pelo presidente da Câmara municipal da área do estabelecimento hospitalar ou prisional, um vereador credenciado ou quem o represente, que se deslocará a esses estabelecimentos.

O pedido para o voto antecipado de doentes internados e presos foi feito até 04 de janeiro e a recolha dos votos prolonga-se até quinta-feira, 14 de janeiro.

Este tipo de voto antecipado já existe há vários anos, mas nestas eleições essa possibilidade foi alargada devido à pandemia de covid-19, que afeta Portugal desde março de 2020.

Nestas eleições presidenciais também vai poder votar antecipadamente, uma semana antes, quem não o puder fazer em 24 de janeiro, a exemplo do que aconteceu nas europeias e legislativas de 2019.

Só no primeiro dia do prazo de inscrição no voto antecipado em mobilidade, no domingo, foram 52.994 os eleitores a fazer o pedido de voto antecipado.

O período de inscrição termina na quinta-feira, 14 de janeiro.

Haverá mesas de voto antecipado nas sedes de cada um dos 308 concelhos, e não apenas na sede do distrito, como aconteceu nas eleições europeias e legislativas, em 2019.

Também os doentes com covid-19 ou pessoas em isolamento profilático podem pedir para votar antecipadamente.

O pedido de voto antecipado é feito por carta para a administração eleitoral e no “site” https://www.votoantecipado.mai.gov.pt.


PUB
 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.