Saúde

Portugal e Espanha vão coordenar formação de médicos especialistas


 

Lusa / AO online   Nacional   22 de Nov de 2007, 19:49

Portugal e Espanha vão coordenar as políticas de formação de médicos especialistas e de recursos humanos em saúde para fazer face às migrações daqueles profissionais entre os dois países, revelou à Lusa a alta comissária da Saúde.
Segundo Maria do Céu Machado, a coordenação das políticas de recursos humanos em saúde foi um dos compromissos acordados entre Portugal e Espanha na segunda reunião da comissão de acompanhamento partidária, no âmbito da cooperação luso-espanhola em matéria de saúde, que se realizou na semana passada em Cáceres (Espanha).

A comissão irá constituir em 2008 o grupo de trabalho que "avaliará a migração de médicos entre os dois países, podendo assim identificar as áreas concretas de cooperação futura na coordenação das políticas de formação de médicos especialistas", disse Maria do Céu Machado.

Foi decidido ainda alargar a cooperação bilateral à área da política de vacinas, tendo sido agendada uma reunião para Setembro de 2008 dedicada apenas à discussão de um plano comum de vacinação.

Na área da cooperação transfronteiriça foi também acordada a negociação de um instrumento jurídico específico no âmbito da colaboração em matéria de prestação de cuidados entre as Áreas Regionais de Saúde portuguesas e as Comunidades Autónomas espanholas.

A delegação portuguesa determinou ainda que a colaboração entre as organizações nacionais na área da colheita e transplante de órgãos e tecidos deve continuar a ser incluída nas actividades da comissão.

Segundo Maria do Céu Machado, quanto às estratégias nacionais de saúde, "foi abordada a vigilância pandémica, tendo sido agendada para o princípio do próximo ano uma simulação de pandemia de gripe aviária, de forma a criar um plano de contingência aplicável a qualquer outra pandemia".

Foram também discutidos planos de vigilância relativamente ao tabagismo e à obesidade.

"Em Espanha, a lei do tabaco, por exemplo, já tem três anos e, apesar de ser mais restritiva do que a que irá ser aplicada em Portugal, é importante avaliar a sua eficácia", explicou a alta comissária da saúde.

Foi ainda acordada a realização de um estudo antropométrico da população masculina dos dois países, semelhante ao que está a ser finalizado pelo Instituto Nacional de Consumo espanhol sobre a população feminina.

O primeiro encontro desta comissão decorreu em Janeiro deste ano, em Portugal, e até agora a cooperação em saúde entre os dois países tinha-se centrado na coordenação de uma resposta conjunta a uma eventual pandemia de gripe aviária e em áreas como a vigilância epidemiológica, políticas farmacêuticas (fármaco-vigilância), investigação biomédica e cooperação transfronteiriça.

Segundo a alta comissária da saúde, a próxima reunião realizar-se-á em Setembro de 2008, em Portugal.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.