Plano da Saúde Mental está desajustado da realidade financeira do país


 

Lusa/AO online   Nacional   10 de Out de 2012, 09:56

A Sociedade Portuguesa de Psiquiatria considera que o Plano Nacional de Saúde Mental está desajustado da realidade da crise vivida atualmente e critica o encerramento de instituições psiquiátricas sem a garantia de alternativas.

Em declarações no Dia Mundial da Saúde Mental, que se assinala esta quarta-feira, o presidente da Sociedade, António Palha, considerou ainda que as verbas destinadas à saúde mental são escassas.

“O orçamento para a saúde mental é uma pequeníssima parte daquilo que deveria ser e, sem essa modificação qualitativa, é impossível fazer um plano coerente. É necessário fazer uma reformulação em relação ao que é a realidade atual”, declarou.

Para o psiquiatra, em Portugal, as leis e as linhas de orientação internacionais da área da saúde mental não são cumpridas ou postas em prática.

Segundo a Sociedade, o Plano Nacional de Saúde Mental está “distanciado das necessidades reais da população portuguesa” e não atende à dimensão financeira e cultural portuguesa.

“É apenas um plano ideologicamente fundamentado sem possibilidades de resposta às necessidades concretas da população portuguesa nos dias de crise financeira de hoje”, defende a Sociedade Portuguesa de Psiquiatria e Saúde Mental.

Em declarações à Lusa, António Palha lamentou ainda que se tenham encerrado e desmembrado unidades de psiquiatria sem a garantia de alternativas e mantendo as mesmas ofertas de reabilitação e inclusão social dos doentes crónicos como há 20 anos.

A Sociedade Portuguesa de Psiquiatria avisa ainda que os cuidados continuados em saúde mental estão “muitíssimo atrasados”, sendo, a par da reabilitação em psiquiatria, uma das grandes lacunas da assistência no país.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.