Morreu o jornalista Carlos Veiga Pereira, aos 91 anos


 

Lusa/Ao online   Nacional   29 de Dez de 2018, 19:12

O jornalista Carlos Veiga Pereira, detentor da carteira profissional com o número 01A, morreu hoje, aos 91 anos, numa unidade hospitalar de Lisboa, disse à agência Lusa o coronel Manuel Pedroso Marques.

Com uma carreira totalmente dedicada ao jornalismo, Carlos Veiga Pereira foi diretor de informação da Agência Noticiosa Portuguesa (ANOP) e da RTP, membro da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC), e trabalhou em vários jornais, nomeadamente o Diário de Lisboa, onde foi chefe de redação, e o Jornal Novo.

Nos anos de 1950/1960 fez parte da equipa do vespertino Diário Ilustrado, com Miguel Urbano Rodrigues, Victor Cunha Rêgo e José Manuel Tengarrinha, tendo coordenado o Suplemento Económico, até à intervenção das forças da ditadura do Estado Novo.

"Ele foi toda a vida um jornalista comprometido com a verdade da informação", salientou Manuel Pedroso Marques, ex-presidente da agência Lusa, que era amigo de Veiga Pereira, nascido em Angola, em março de 1927.

De acordo com o Sindicato dos Jornalistas, Veiga Pereira detinha anteriormente a carteira profissional número 08, que passou a número 01A, depois da recente atualização dos seus associados.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.