BPN

Juiz mantém Oliveira e Costa em prisão domiciliária

Juiz mantém Oliveira e Costa em prisão domiciliária

 

Lusa / AO online   Economia   23 de Nov de 2009, 14:14

O juiz de instrução criminal determinou esta segunda-feira manter em prisão domiciliária o antigo presidente do Banco Português de Negócios Oliveira e Costa, que sábado foi acusado de sete crimes no âmbito do "caso BPN", revelou à Lusa fonte judicial.
Segundo a mesma fonte, a decisão de manter o ex-banqueiro com obrigação de permanência na residência (prisão domiciliária) foi tomada ao princípio da tarde desta segunda-feira pelo juiz Carlos Alexandre, do Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC).

Oliveira e Costa, adiantou a mesma fonte à agência Lusa, foi acusado de abuso de confiança, burla qualificada, falsificação de documentos, branqueamento de capitais, infidelidade (crime contra o património), aquisição ilícita de acções e fraude fiscal qualificada.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.