Jornalista que atirou sapatos a Bush pediu para ser perdoado


 

Lusa/AO Online   Internacional   18 de Dez de 2008, 15:36

O jornalista que atirou os seus sapatos ao presidente norte-americano, George W. Bush, e foi detido pediu para ser perdoado, disse hoje um porta-voz do primeiro-ministro iraquiano.

 Numa carta enviada ao primeiro-ministro Nuri al-Maliki, o jornalista descreveu o seu comportamento como "um mau acto" e pediu para ser perdoado, disse o porta-voz Yassin Majid à agência noticiosa norte-americana AP.

    "É demasiado tarde para lamentar o grande mau acto que fiz", escreveu Muntadhar al-Zeidi, segundo Majid.

    Majid disse à AP que al-Zeidi recorda uma entrevista que fez ao primeiro-ministro em 2005, quando al-Maliki o convidou para sua casa, dizendo: "Venha, é a sua casa também".

    "Por isso peço o seu perdão", escreveu al-Zeidi, disse Majid.

    Al-Maliki estava ao lado de Bush na conferência de imprensa, domingo, quando o jornalista atirou os seus sapatos.

    O jornalista, correspondente de uma televisão de propriedade iraquiana com sede no Cairo (Egipto), pode ser condenado a dois anos de prisão por ter insultado um dirigente estrangeiro.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.