Helicópteros de combate turcos atacam aldeias do Norte iraquiano


 

Lusa / AO online   Internacional   14 de Nov de 2007, 10:32

Helicópteros de combate turcos entraram em território iraquiano, atacando aldeias em mais uma acção de pressão para desalojar a guerrilha curda das bases no Norte do Iraque usadas para contra-ataques na fronteira, revelou fonte militar iraquiana.

No último ataque, rebeldes curdos mataram quatro soldados turcos no lado turco da fronteira.

Um porta-voz da administração regional curda, Jamal Abdullah, negou a notícia do ataque do helicóptero mas disse que dois aviões de guerra turcos lançaram foguetes luminosos segunda-feira nas montanhas perto da localidade iraquiana de Zakhu.

Todavia, o coronel Hussein Tamir, um oficial do exército iraquiano que comanda os guardas fronteiriços, disse que helicópteros turcos abriram fogo ao alvorecer sobre aldeias abandonadas a Nordeste de Zakhu, uma localidade iraquiana perto da fronteira com a Turquia.

Não houve vítimas, acrescentou.

Uma fonte governamental turca confirmou os ataques do helicóptero e disse que eles foram conduzidos contra alegados esconderijos do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que trava uma luta pela autonomia dos curdos turcos desde 1984 num conflito que fez cerca de 40.000 mortos.

A fonte, que falou a coberto do anonimato, disse que são esperados mais ataques nos próximos dias.

Um porta-voz do PKK corroborou as notícias dos ataques aéreos e disse que confrontos esporádicos têm ocorrido no interior da Turquia desde segunda-feira à noite.

Testemunhas disseram também que o bombardeamento às aldeias durou meia hora.

Foi a primeira acção turca contra os rebeldes curdos desde que o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, se reuniu com o presidente norte-americano, George W. Bush, em Washington no início do mês.

A Turquia exige que os Estados Unidos e o Iraque reprimam a guerrilha do PKK que opera a partir do território iraquiano e concentrou dezenas de milhar de soldados ao longo da sua fronteira com o Iraque.

Os quatro militares turcos - um oficial e três soldados -  foram mortos num confronto com rebeldes do PKK perto da cidade de Sirnak (sudeste), disse o ministro da Defesa turco, Vecdi Gonul.

Mais de 50 efectivos das tropas turcas foram mortos numa série de ataques dos rebeldes curdos desde Setembro. A Turquia afirma que matou dezenas de guerrilheiros curdos.

Os Estados Unidos e o Iraque, exortaram a Turquia, que é membro da NATO, a evitar um ataque em larga escala às bases dos rebeldes no Norte do Iraque, receando que essa operação possa desestabilizar o que tem sido a região mais calma daquele país árabe.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.