Estados Unidos vão redobrar esforços contra o PKK

Estados Unidos vão redobrar esforços contra o PKK

 

Lusa / AO online   Internacional   2 de Nov de 2007, 22:16

A secretária de Estado norte-americana, Condoleezza Rice, prometeu esta sexta-feira redobrar os esforços norte-americanos para ajudar a Turquia a ultrapassar a questão dos rebeldes do PKK, depois de uma reunião com o chefe da diplomacia turca, Ali Babacan.
“Vai ser preciso perseverança. É um problema muito difícil (…) erradicar o terrorismo é complicado”, reconheceu Rice durante a conferência de imprensa conjunta com Babacan.
“Ninguém deve duvidar da determinação dos Estados Unidos sobre este problema. Temos um inimigo comum e precisamos de uma atitude comum”, avisou ainda a secretária de Estado norte-americana.
Rice acrescentou que “o Iraque não será lugar onde uma organização terrorista encontre abrigo” e que, apesar do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) já existir antes da incursão norte-americana do Iraque, Washington tem agora “obrigações”.
“Os Estados Unidos estão determinados a redobrar os esforços” de ajuda à Turquia, confirmou Condoleezza Rice.
A Secretária de Estado apelou contudo ao exército turco para que não faça uma incursão militar no Curdistão iraquiano, base de apoio da acção rebelde em território da Turquia, para não “destabilizar mais” o Iraque.
Para Ali Babacan, “o tempo das palavras” terminou, sendo necessário passar à acção contra os rebeldes curdos refugiados no norte do Iraque.
“A administração norte-americana tem um papel crucial”, disse ainda o ministro turco, sublinhando que Ancara “espera muito dos Estados Unidos”.
A visita de Rice à Turquia antecede o encontro entre o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, e o presidente norte-americano, George W. Bush, segunda-feira, na Casa Branca.
Rice deve também encontrar-se com o presidente da Turquia, Abdullah Gul, antes de assistir à conferência internacional sobre o Iraque de hoje e sábado em Istambul.
O governo turco mobilizou 100.000 soldados para a fronteira com o Iraque desde a Primavera passada e prepara-se para combater o PKK no norte iraquiano, acusando Bagdad de não fazer o suficiente para evitar as incursões rebeldes na Turquia.
A tensão mais recente entre a Turquia e os rebeldes do PKK começou com a emboscada a 21 de Outubro, em Hakkari, que matou 12 soldados turcos e fez oito prisioneiros.
Desde então, o exército turco afirma já ter morto 80 rebeldes curdos.
A luta armada entre o exército turco e o PKK teve início em 1984 e já matou mais de 35.000 pessoas.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.