Museu

Farmácia de finais do século XIX recriada no Museu da Ribeira Grande

Farmácia de finais do século XIX recriada no Museu da Ribeira Grande

 

Lusa/AO online   Regional   15 de Nov de 2011, 14:54

Uma farmácia de finais do século XIX, com frascos de vidro e remédios da época, é a nova atracção do Museu da Ribeira Grande, nos Açores, numa recriação baseada num espólio doado ao município.
A sala “Pharmácia”, que será inaugurada na sexta-feira, está instalada no rés-do-chão do imóvel onde funciona o museu e permite aos visitantes uma viagem no tempo, recuando cerca de um século.

A farmácia em exposição data de finais do século XIX e teve como primeiros proprietários António Augusto Vieira e Virgínio Augusto de Medeiros Botelho.

Esta recriação tem como base o espólio doado em 1996 ao Museu Municipal por Vítor Melo Tavares, actual proprietário e director técnico da Farmácia Vieira e Botelho.

No total, estão em exposição mais de duas centenas de peças, remédios e soluções da primeira metade do século passado, recipientes de vidro e muitos outros utensílios que podiam ser vistos numa farmácia daquela época.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.