Banda gástrica passa a ser gratuita no SNS


 

Lusa/AOonline   Nacional   11 de Nov de 2007, 19:26

O director-geral de Saúde, Francisco George, anunciou hoje no Estoril que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) vai passar a comparticipar a 100 por cento as cirurgias para colocação de banda gástrica.
Francisco George, que falava numa sessão pública subordinada ao tema "A obesidade e a saúde dos portugueses", acrescentou que o montante a comparticipar pelo SNS é de 4.507,69 euros por cada cirurgia bariátrica.

    Até agora, o montante comparticipado pelo SNS por cada cirurgia bariátrica era inferior a 50 por cento do custo total da intervenção.

    Francisco George acrescentou que a cirurgia bariátrica vai entrar "imediatamente" no SNS, iniciando-se as primeiras intervenções em pacientes com Índice de Massa Corporal (IMC) igual ou superior a 40, mas "dando a primazia" aos que têm IMC igual ou superior a 50.

    De acordo com uma circular normativa da Direcção-Geral de Saúde (DGS) serão ainda abrangidos por cirurgia gratuita pacientes com IMC igual ou superior a 35 que tenham indicação médica para tal.

    Além destes pacientes podem ainda fazer cirurgia bariátrica os doentes inscritos no Sistema de Gestão de Doentes Inscritos para Cirurgia (SIGIC), que receberão o montante total da cirurgia.

    Considerada pela Organização Mundial de Saúde como a "epidemia do século XXI", a obesidade atinge mortalmente mais pessoas do que a fom ou as doenças infecto-contagiosas.

    Segundo dados do último estudo realizado pela Escola Nacional de Saúde Pública, despendem-se actualmente cerca de 500 milhões de euros anualmente com o tratamento para a obesidade e a morbilidade que gera.

    Segundo o mesmo estudo, o aumento da obesidade em pessoas entre os 55 e os 64 anos aumentou 30,7 por cento nos homens e 16,3 por cento nas mulheres e na faixa dos 18 aos 24 anos aumentou 33,9 por cento entre os homens e 25 por cento entre as mulheres.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.