Açoriano Oriental
Açoriano recebeu comando do submarino Arpão

Submarinos portugueses NRP Tridente e NRP Arpão têm dois novos comandantes, tendo recebido o comando deste último o faialense Macedo da Silva

Açoriano recebeu comando do submarino Arpão

Autor: Rafael Dutra

Ocapitão-tenente Macedo da Silva, natural da ilha do Faial, recebeu, na passada sexta-feira, o comando dos submarino português NRP Arpão, tendo sido atribuído também novo comando ao submarino NRP Tridente.

A cerimónia de entrega de Comando do NRP Tridente e do NRP Arpão, realizou-se a 5 de julho, no palácio do Alfeite, na Base Naval de Lisboa.

Na ocasião, o capitão-tenente Macedo da Silva, recebeu o comando do NRP Arpão, substituindo no cargo o capitão-de-fragata Taveira Pinto, que passou a comandar o NRP Tridente, rendendo no cargo o capitão-de-fragata Ribeiro da Paz.

De acordo com nota de imprensa da Marinha Portuguesa, a cerimónia, presidida pelo Comandante Naval, vice-almirante Nuno Chaves Ferreira, contou com a presença de várias entidades, incluindo o comandante da Flotilha, contra-almirante José Pessoa Arroteia.

Nesse dia foi condecorado o comandante cessante do NRP Tridente, capitão-de-fragata Ribeiro da Paz, pelos “elevados serviços prestados durante o seu comando”.

De acordo com a Marinha Portuguesa, o NRP Arpão foi construído entre 2007 e 2010 nos estaleiros da HDW (Kiel, Alemanha), sendo o segundo dos dois submarinos da classe Tridente.  Iniciada a construção em 2005, foi batizado e lançado à água em 19 de junho de 2009.

Entregue à Marinha Portuguesa em 22 de dezembro de 2010, este submarino chegou, pela primeira vez, à Base Naval de Lisboa em 30 de abril de 2011, tendo como seu primeiro comandante o capitão-tenente Nuno Baptista Pereira.

Desde então, o Arpão esteve integrado no dispositivo de forças nacionais tendo realizado a primeira integração de um submarino português numa forca naval permanente da OTAN em 2012. A Marinha destaca ainda a participação do Arpão, por duas vezes, na força naval da União Europeia  no Mediterrâneo em missão humanitária: a operação SOPHIA.

Para alem das vigilâncias da área marítima de interesse nacional e colaboração com outras agencias e autoridades do Estado, o Arpão participou ainda em diversos exercícios internacionais como o SPONTEX, FOST, REP e NOBLE MARINER.

PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados