Vasco Cordeiro defende agenda de crescimento económico na União Europeia

Vasco Cordeiro defende agenda de crescimento económico na União Europeia

 

Lusa/AO online   Regional   12 de Nov de 2012, 14:40

O presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, considerou esta segunda-feira que a visita da chanceler alemã a Portugal poderá contribuir para constatar a importância da União Europeia (UE) promover uma agenda de crescimento económico.

“É a oportunidade de constatar, num dos países que está sob assistência financeira, a importância da União Europeia ter medidas cada vez mais concretas e mais definidas no sentido de promover uma agenda de crescimento económico”, afirmou Vasco Cordeiro aos jornalistas, num breve comentário à visita de Angela Merkel a Portugal.

A chanceler alemã está hoje em Lisboa para uma visita oficial de cinco horas, que inclui reuniões com o Presidente da República, com o primeiro-ministro e o ministro dos Negócios Estrangeiros e com empresários dos dois países.

Para Vasco Cordeiro é com a criação de uma agenda de crescimento económico que a UE “pode ajudar a ultrapassar a situação de austeridade e a conjuntura financeira que se vive”.

Esta é a primeira vez que a chefe do Governo da Alemanha visita oficialmente Portugal e a deslocação acontece num momento em que internamente cresce a contestação ao programa assinado com a 'troika', estando previstas duas manifestações anti-Merkel em Lisboa.

A visita, segundo disse Merkel numa entrevista à RTP, no domingo, é “uma contribuição” para mostrar que a Alemanha “quer ajudar” e “para ver o que se pode melhorar na cooperação entre empresas para gerar mais empregos".

Angela Merkel afirmou também não haver motivos para Portugal renegociar com a ‘troika’ ou pedir novo resgate, elogiando a coragem com que o Governo faz o ajustamento financeiro.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.