Segunda edição do Música Açores


 

Tânia Silva   Regional   21 de Out de 2008, 11:31

O Festival de Música Contemporânea Música Açores regressa este ano com uma temporada de onze concertos, realizados de 30 de Outubro a 30 de Novembro.
O II Música Açores é uma produção da Juventude Musical Portuguesa, uma instituição de utilidade pública de âmbito nacional com 60 anos de existência. Esta associação, com sede em Lisboa e delegações no Porto e na Covilhã, está no centro da actividade musical a nível nacional.
A Juventude Musical Portuguesa organiza uma média de 50 concertos anuais, editando livros e CDs e promovendo cursos e ateliers de música. Para além disso, realiza o Festival Internacional de Órgão de Lisboa e o Concurso Internacional de Arcos Júlio Cardona, na Covilhã.
O Festival Música Açores é a primeira iniciativa do género realizada na Região e tem com o objectivo fazer ouvir a música ocidental dos séculos XX e XXI, abordando as principais tendências que orientaram a criação musical dos últimos anos.
Deste modo, para além das artes plásticas, literatura, poesia, teatro e cinema, a contemporaneidade musical marca a sua presença no panorama musical dos Açores. 
Entre outras entidades, o II Música Açores conta com o apoio da Direcção Regional da Cultura e este ano fará ouvir obras escritas entre 1905 e 2008, com principal incidência na música da segunda metade do século XX.
Os concertos vão decorrer nas ilhas de São Miguel, Santa Maria, Terceira, Faial, Pico e Graciosa.
A segunda edição do Festival de Música Contemporânea conta com um vasto leque de artistas,  nomeadamente com o guitarrista espanhol Rafael Aguirre, vencedor do 1º prémio do Concurso Internacional S.A.R. La Infanta Doña Cristina, da Fundação Jacinto e Inocencio Guerrero, que irá apresentar-se em Vila do Porto, Horta e Lagoa; com o Trio Max Bruch, constituído pelos americanos Esther Georgie (clarinete) e Paul Wakabayashi (viola d’arco) e pelo pianista açoriano Paulo Pacheco, que apresentará obras de Gordon Jacob e Max Bruch em Santa Cruz da Graciosa e Vila Franca do Campo.
Incluída ainda no cartaz do II Música Açores está a Oficina Musical, que vai ser organizada nas cidades de Ponta Delgada e Praia da Vitória e que tem como objectivo o estudo e divulgação da música contemporânea.
Em Ponta Delgada, nas Lajes do Pico e na Horta vai ser apresentado o Trio Cage, com a produção “Carta a um Desconhecido”, baseada nos “Song Books” do compositor John Cage.
Para finalizar o festival, será feito um concerto na cidade da Ribeira Grande com o agrupamento de música contemporânea Remix Ensemble, que irá apresentar, na sua maioria, obras de compositores portugueses tais como Emanuel Nunes, Sérgio Azevedo e António Augusto Aguiar.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.