Assembleia Legislativa Regional

Região deixou de viver num "buraco negro digital"

Região deixou de viver num "buraco negro digital"

 

Lusa / AO online   Regional   25 de Nov de 2009, 17:36

Os Açores já deixaram de viver num “buraco negro digital” e assumem-se actualmente como uma região que integra redes inteligentes à escala global e está a criar um ‘cluster’ ligado à tecnologia espacial.
Este avanço tecnológico foi esta quarta-feira destacado pelo secretário regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos, José Contente, numa intervenção no plenário do parlamento açoriano, na Horta, durante a discussão do Plano e Orçamento para 2010.

“Passámos de um tempo retrógrado e analógico, que representava um verdadeiro buraco negro digital, para uma sociedade que utiliza, desde as mais baixas idades, as novas tecnologias de informação e comunicação”, afirmou.

José Contente salientou ainda que o Sistema Científico e Tecnológico Regional “integra um conjunto apreciável de unidades de investigação acreditadas e de um conjunto de infra-estruturas tecnológicas com objectivos claros de investigação”.

“Queremos promover a região, não só como ‘concept region’, mas sobretudo como uma ‘network region’, integrada em redes pensantes e inteligentes à escala global, mas que consegue encontrar soluções científicas para as nossa especificidades”, frisou.

Na sua intervenção, José Contente salientou ainda a acção do governo regional no sentido de “criar um ‘cluster’ ligado à tecnologia espacial”, recordando que o arquipélago acolhe uma Estação de Rastreio da Agência Espacial Europeia, entre outras infra-estruturas nesta área.

Na sua intervenção, o secretário regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos assegurou ainda o compromisso do executivo em promover investimentos que “projectem os Açores para fora das suas fronteiras, integrando dimensões científicas e tecnológicas que contribuam para um novo sustentáculo do desenvolvimento colectivo”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.