Hotelaria

Receitas da hotelaria descem 1,3% em Julho


 

Lusa/AOonline   Economia   13 de Out de 2008, 12:37

As receitas da hotelaria desceram 1,3 por cento em Julho face a igual mês de 2007, com quebras também nas dormidas e na taxa de ocupação, anunciou o INE.
Segundo os dados da Actividade Turística divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), em Agosto, os proveitos dos estabelecimentos hoteleiros desceram 1,3 por cento, para 270,1 milhões de euros.

    A mesma tendência foi seguida no número de dormidas, que caiu 1,1 por cento, para 5,6 milhões, e pela taxa de ocupação (cama), que recuou dois pontos percentuais, para situar-se nos 65,9 por cento.

    O comportamento das dormidas na hotelaria resultou principalmente da contribuição dos não residentes, com uma quebra de 4,1 por cento nas dormidas, já que os residentes apresentaram um crescimento de 3,9 por cento, explica o INE.

    Em Julho, as receitas do sector hoteleiro tinham subido 0,8 por cento face a igual mês de 2007, apesar das descidas no número de dormidas, de 2,5 por cento, e na ocupação, de 1,4 pontos percentuais.

    No período de Janeiro a Agosto, as receitas dos estabelecimentos hoteleiros atingiram 1,367 mil milhões de euros, o que representa um crescimento de 3,5 por cento face ao mesmo período do ano passado.

    Também o número de dormidas evoluiu positivamente, com uma subida ligeira de 0,2 por cento, para 27,7 milhões nos oito primeiros meses do ano.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.