Açoriano Oriental
PPM defende criação da Euro-região da Macaronésia
A estratégia do PPM-A em relação à integração da Região Autónoma dos Açores na União Europeia (UE) passa pela construção de um paradigma de centralidade em contraponto ao actual modelo de ultraperiferia, defendeu o candidato monárquico Paulo Estêvão.

Autor: Olímpia Granada

 Para o PPM, depois de 23 anos de esforços de convergência, a criação de riqueza por habitante, em paridade de poder de compra, representa, nos Açores, apenas 68% da média da UE.

Números - diz o candidato a eurodeputado -, que nos colocam, lado a lado com os parceiros tropicais da ultraperiferia (Reunião, Guadalupe, Martinica e Guiana Francesa). A

ssim, o também deputado regional, propôs a iniciativa de criar a Euro-região Atlântica da Macaronésia, que começou esta quinta-feira a ser discutida na Comissão de Política Geral. A perspectiva  é que, no quadro da parceria especial existente entre a UE e Cabo Verde, se possa avançar para a plena integração deste Estado irmão na Euro-região da Macaronésia.

 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.