Portugal resiste à Alemanha e sobe ao segundo escalão do râguebi europeu


 

AO Online/ Lusa   Outras modalidades   15 de Jun de 2019, 20:10

A seleção portuguesa de râguebi venceu este sábado a Alemanha por 37-32, em Frankfurt, garantindo, desta forma, o regresso ao segundo escalão europeu da modalidade.

O triunfo no ‘play-off’ acabou por ser inesperadamente sofrido, uma vez que a equipa portuguesa liderava por 30-6, aos 46 minutos, e teve dificuldade em suster a fortíssima reação dos alemães, que fizeram quatro ensaios em apenas 22 minutos (49, 56, 65 e 71).

Portugal acabou o encontro ‘encostado às cordas’, mas teve sangue frio e nervo para defender a vantagem, que ficou, então, à mercê de um ensaio transformado para os alemães.

A qualidade defensiva foi mesmo a chave do triunfo dos ‘lobos’, que já no primeiro tempo conseguiram aguentar a forte pressão imposta pelos alemães nos primeiros 15 minutos, com apenas uma penalidade sofrida (0-3).

Após o primeiro quarto de hora, Portugal reagiu e começou a chegar com mais regularidade à área de 22 metros alemã, acabando por conseguir dois ensaios, por António Cortes (30) e Rodrigo Marta (39), ambos transformados por Jorge Abecasis, que levaram Portugal para o intervalo com uma vantagem de 20-6.

A equipa de Martim Aguiar, de resto, aproveitou bem os 10 minutos de superioridade numérica resultantes do cartão amarelo a Nikolai Klewinghaus (37) e voltou a ampliar o marcador com novo ensaio de Marta (46), que colocava o marcador em confortáveis 30-6.

Face à reação alemã que se seguiu, valeu o toque de meta de Rodrigo Freudenthal (60), já contra a corrente do jogo e no meio dos quatro ensaios alemães, para garantir o triunfo e recolocar Portugal no ‘European Championship’.

O designado ‘Championship’, do qual Portugal foi despromovido, pela primeira vez, em 2016 é o principal escalão europeu da modalidade à exceção do Torneio das Seis Nações.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.