CGD

Paulo Macedo já entregou auditoria no parlamento

Paulo Macedo já entregou auditoria no parlamento

 

Lusa/AO Online   Economia   1 de Fev de 2019, 14:18

O presidente executivo da Caixa Geral de Depósitos (CGD), Paulo Macedo, entregou esta tarde na Assembleia da República a auditoria à gestão do banco público feita pela EY.


Paulo Macedo entregou o documento à presidente da Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, Teresa Leal Coelho, pouco depois das 14h30 (menos uma nos Açores).

Paulo Macedo está agora reunido com Teresa Leal Coelho, na sala de visitas do presidente da Assembleia da República (AR).

A entrega da auditoria hoje no parlamento surge depois de, na semana passada, ter sido divulgada uma versão preliminar do documento, datada de dezembro de 2017, que fez estalar a polémica devido à concessão de créditos mal fundamentada, atribuição de bónus aos gestores com resultados negativos, interferência do Estado e aprovação de empréstimos com parecer desfavorável ou condicionado da direção de risco da CGD.

Segundo o documento, administradores da CGD receberam “remuneração variável” e “voto de confiança”, mesmo em anos com resultados negativos.

A administração da CGD recusou, por duas vezes, a entrega do relatório à AR, num primeiro momento invocando sigilo bancário e, numa segunda vez, invocando o segredo de justiça.

Em 09 de janeiro, a comissão parlamentar anunciou que iria pedir à PGR o acesso ao relatório da auditoria feita à gestão da CGD entre 2000 e 2015, depois de o banco público ter recusado pela segunda vez o acesso.

Esta semana, o Ministério Público informou “nada ter a opor” que a CGD disponibilizasse ao parlamento a auditoria.

CDS-PP, PSD, PS e BE chegaram a acordo para um texto comum sobre o objeto da futura comissão parlamentar de inquérito à CGD, partindo de uma proposta inicial dos democratas-cristãos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.