Açoriano Oriental
Açores/Eleições
PAN quer acabar com abate de animais

O porta-voz e cabeça de lista por São Miguel pelo PAN/Açores, Pedro Neves, garantiu hoje que uma das primeiras medidas, caso chegue ao parlamento regional, é apresentar um projeto para "acabar com o abate de animais na região".

 PAN quer acabar com abate de animais

Autor: Lusa/AO Online

"No princípio do próximo ano, se formos eleitos, o primeiro projeto lei do PAN será para acabar com o abate de animais nos Açores. O Governo Regional continua de costas voltadas e, obviamente, aproveita só a campanha neste preciso momento para começar a querer agarrar no gatinho e no cãozinho, porque acha que dá votos a partir daí", criticou Pedro Neves, em declarações aos jornalistas.

O candidato pelo PAN/Açores, partido Pessoas-Animais-Natureza, esteve hoje a visitar o Canil Municipal de Ribeira Grande, na ilha de São Miguel, no âmbito da campanha eleitoral para as eleições regionais de 25 de outubro.

No segundo dia da campanha eleitoral, o candidato lamentou que os Açores "continuem a ser a única região de Portugal que está a abater apenas como ferramenta para diminuir a população animal".

"Estamos a falar do século XX já devíamos ter mudado. A Madeira foi o primeiro território que mudou. Devíamos aprender alguma coisa. Mas não aprendemos absolutamente nada e continuamos com o desleixo e não meter como uma prioridade o bem-estar animal", frisou.

No Canil Municipal da Ribeira Grande, Pedro Neves destacou o facto de aquele local ter recebido "esta semana a certificação" de centro de recolha oficial de animais.

"Ter mais um centro de recolha oficial de animais nos Açores é uma vitória e é aquilo que nós queremos para todas as ilhas", realçou Pedro Neves, cabeça de lista do partido pelos círculos eleitorais de São Miguel e de compensação.

De acordo com o porta-voz do PAN nos Açores, a região tem canis em "todas" as ilhas, mas centros de recolha oficial que ostentem aquela certificação "há atualmente na região entre seis a sete", nomeadamente nas "ilhas de Santa Maria, São Miguel, Terceira e no Faial, dentro em breve".

"Queremos centros de recolha oficial em todas as ilhas, que faz toda a diferença de um canil em termos de qualidade para os animais que fiquem a aguardar adoção", reforçou.

Destacando a grande evolução positiva do antigo canil para as atuais instalações, o candidato reconheceu que "há vontade por parte de algumas autarquias" em relação ao bem estar-animal, mas essa vontade "não" é acompanhada pelo executivo regional.

"Vê-se uma vontade por parte de algumas autarquias, não todas, dos Açores, em querer mudar a mentalidade através da sensibilização e também de ajuda da causa animal seja de cão, seja do gato, mas também dos animais de grande porte, mas o Governo Regional não está a acompanhar", apontou.

Pedro Neves reiterou as várias medidas propostas pelo partido como a criação "o mais rápido possível" de uma Direção Regional de Proteção e Bem-estar Animal", uma rede de apoio de hospitais veterinários para os Açores e o provedor dos animais na região.

"Sensibilização, fiscalização mais adequada e mais robusta e esterilização sem essas ferramentas nada é feito. Por isso, temos uma medida de criação de uma brigada de vigilantes para proteção e bem-estar animal", sustentou ainda.

O PAN/Açores irá concorrer pelos círculos eleitorais de São Miguel, Terceira, Faial, Pico, São Jorge, Flores e compensação, nas próximas eleições regionais de 25 de outubro.

As legislativas dos Açores decorrem em 25 de outubro, com 13 forças políticas candidatas aos 57 lugares da Assembleia Legislativa Regional: PS, PSD, CDS-PP, BE, CDU, PPM, Iniciativa Liberal, Livre, PAN, Chega, Aliança, MPT e PCTP/MRPP. Estão inscritos para votar 228.572 eleitores.

No arquipélago, onde o PS governa há 24 anos, existe um círculo por cada uma das nove ilhas e um círculo de compensação, que reúne os votos não aproveitados para a eleição de parlamentares nos círculos de ilha.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.