Açoriano Oriental
Migrações
Novo campo na ilha grega de Lesbos deve estar pronto em setembro

A ilha grega de Lesbos vai criar um novo centro de acolhimento de migrantes até setembro de 2021, depois de Atenas e a Comissão Europeia terem chegado a um acordo e assinado um memorando de cooperação.

Novo campo na ilha grega de Lesbos deve estar pronto em setembro

Autor: Lusa/AO Online

O memorando de entendimento, que envolve ainda agências europeias que trabalham na área da migração como o Gabinete Europeu de Apoio em matéria de Asilo e a Frontex, entre outras, prevê que o executivo comunitário preste todo o apoio e coopere com as autoridades gregas na monitorização e supervisão do campo.

O memorando prevê ainda que até ao início de setembro de 2021 esteja pronto e operacional um novo campo - com todas as condições – com capacidade para cinco mil pessoas.

O acordo de hoje vem juntar-se aos 121 milhões de euros de financiamento da União Europeia (UE) concedidos à Grécia no mês passado para a construção de três pequenos centros de receção nas ilhas de Samos, Kos e Leros, também a serem concluídos até setembro de 2021.

O memorando surge na sequência do incêndio, em setembro, no campo de Morria, Lesbos, que deixou 12.362 pessoas sem abrigo.

O campo temporário acolhe atualmente cerca de 7.200 pessoas e foi posto em prática um plano de inverno pela Comissão Europeia, as autoridades gregas e as organizações no terreno lideradas pela UNICEF.

Mais de 1.600 pessoas mais vulneráveis, foram deslocalizadas 13 Estados-membros (Bélgica, Bulgária, França, Croácia, Finlândia, Alemanha, Irlanda, Portugal, Luxemburgo, Lituânia, Eslovénia, Holanda e Itália) e três países associados (Noruega, Suíça e Islândia).


PUB
 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.