Marcelo agradece entusiasmo dos jovens portugueses no Panamá

Marcelo agradece entusiasmo dos jovens portugueses no Panamá

 

Lusa/Ao online   Nacional   27 de Jan de 2019, 10:54

O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa agradeceu no sábado o entusiasmo dos jovens portugueses presentes nas Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ), na Cidade do Panamá, elogiando a resistência que demonstraram nos últimos dias.

“Aos jovens portugueses quero agradecer porque eles são de um entusiasmo, de uma resistência. Andam por aí algum deles há uma semana, nos sítios dos mais incríveis”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, no Campo João Paulo II, antes de começar a vigília com o papa Francisco.

No campo, onde se concentravam milhares de jovens de todo o mundo e, entre eles, dezenas de portugueses, Marcelo Rebelo de Sousa foi distribuindo beijos, apertos de mão e abraços, somando ‘selfies’, uma moda generalizada nestas JMJ.

“Queria agradecer-lhes e, por outro lado, queria dizer-lhes que estou a vibrar como eles nesta altura, porque está quase, quase, aquilo que achamos pode ser a grande notícia”, numa alusão à possibilidade de Lisboa vir a acolher as próximas JMJ.

Segundo o chefe de Estado, também os jovens portugueses “estão a vibrar com isso” e estão já a convidar “os vizinhos espanhóis, mas também os franceses, venezuelanos”, para marcar presença na capital portuguesa.

Questionado se o atual Governo português tem feito tudo ao seu alcance em relação à juventude, o chefe de Estado declarou que, “em prol da juventude, tudo o que se faça é sempre pouco”.

“Vai-se fazendo, vai-se fazendo, vai-se fazendo, mas a mudança científica, tecnológica e social e económica é tal que é sempre preciso projetar mais para o futuro, permanentemente”, adiantou.

Por outro lado, Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou que “Portugal está a ganhar” peso internacional, exemplificando que o país vai receber a conferência dos ministros da Juventude de todo o mundo no verão, mas também no domínio mais religioso, no desporto, na política da juventude, em matéria social: "E isso é bom porque é o futuro”.

A JMJ é um encontro de jovens de todo o mundo com o papa, num ambiente festivo, religioso e cultural, que mostra o dinamismo da Igreja Católica, informa o ‘site’ da JMJ da Cidade do Panamá.

O maior evento da Igreja Católica foi criado pelo papa João Paulo II (1920-2005) em 1985 e o primeiro encontro internacional realizou-se em Buenos Aires, Argentina, dois anos depois.

As jornadas terminam hoje.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.