Automóvel

Marca Saab acaba ao fim de 72 anos


 

Lusa/AO Online   Economia   18 de Dez de 2009, 18:01

A marca de automóveis Saab vai fechar na sequência do falhanço das negociações da General Motors para vender esta unidade à Spyker Cars, anunciou hoje a empresa.

A notícia surge na sequência do segundo falhanço das negociações para estancar os prejuízos causados pela unidade sueca, que já leva 72 anos de vida.

A GM e a Spyker, uma fabricante de carros que chegam a custar 150 mil euros, encontraram "certos problemas" que não conseguiram ser resolvidos, de acordo com um comunicado citado pela Bloomberg.

Apesar do fecho anunciado, a Saab vai cumprir as suas obrigações em termos de garantias e de assistência aos automóveis já vendidos, bem como os pagamentos aos fornecedores, assegura o comunicado da GM.

O fecho da Saab conclui mais de um mês de reestruturação dentro da filial europeia da GM. A 3 de Novembro, a empresa norte-americana com sede em Detroit fez marcha-atrás no plano para vender a Opel e optou por manter a unidade. Também no mês passado, o grupo Koenigsegg AB desistiu das negociações para a compra da Saab, abrindo espaço para a entrada da Spyker na corrida, que agora termina em fracasso.

"Quem fosse apostar, não teria apostado numa boa conclusão para estas negociações porque nenhum dos outros negócios conseguiu chegar a bom porto", comentou Mike Tyndall, um analista da Nomura Securities, em Londres.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.