Casamentos

LisboaNoivos começa hoje numa altura em que há menos matrimónios

LisboaNoivos começa hoje numa altura em que há menos matrimónios

 

Lusa / AO online   Nacional   24 de Nov de 2007, 10:59

A primeira edição da 'LisboaNoivos in Prestige' decorre este fim-de-semana em Lisboa com a participação de 90 expositores, num período em que há menos matrimónios mas mais investimento no casamento.
    "Nos últimos anos, e as estatísticas provam-no, tem havido menos casamentos, mas quem casa aposta bastante na qualidade, o investimento na festa é maior", salientou à agência Lusa Hélder Raimundo, director da 'LisboaNoivos', e organizador de feiras do sector há oito anos, e que .

    A pensar na tendência do mercado dos casamentos, a 'LisboaNoivos in Prestige', que irá decorrer no armazém 23 do Cais da Matinha, aposta nos expositores de empresas que oferecem "produtos de qualidade acima da média".

    A Lusa tentou perceber quanto poderá custar exactamente um casamento "de prestígio", ao nível dos das estrelas de cinema, por exemplo, mas a tarefa tornou-se complicada.

    "Há uma oferta de empresas do sector muito maior, mais especializadas. Além da roupa dos noivos, das alianças, da lua-de-mel, do banquete e do fotógrafo, as pessoas podem também optar, por exemplo, por ter fogo de artifício na festa. Só nesta área os preços podem variar entre os 500 e os três mil euros", contou Hélder Raimundo.

    "Os noivos podem optar por servir comida japonesa, por exemplo, realizar uma festa na praia, comprar jóias para usar no dia, alugar uma limusina ou um carro antigo. É muito difícil conseguir estabelecer o preço médio de um casamento. Dada a quantidade de opções à disposição dos noivos", acrescentou.

    A diferença de preços começa logo no anel de noivado, que dependendo do modelo e dos materiais utilizados pode variar entre os 500 e os cinco mil euros.

    David Gomes, da empresa Dara, uma das marcas presentes na feira, afirmou à Lusa que "nos últimos tempos" têm-se "vocacionado em áreas mais específicas, como o fabrico de anéis de noivado e alianças a pedido dos clientes".

    Já o preço de uma aliança pode variar entre os 200 euros, no caso das mais clássicas, e os 20 mil euros ("máximo extremo"), caso se trate, por exemplo, de um anel com diamantes, ouro branco e a gravação a laser de uma impressão digital ou de um poema.

    "No preço, o limite é a imaginação. Mas tentamos sempre adequar os pedidos ao orçamento dos clientes", disse David Gomes.

    Outro dos aspectos essenciais num casamento é o vestido da noiva. "Um vestido exclusivo, feito à medida, o mais personalizado possível, em que a peça conta uma história, todo em sedas puras e com aplicações em artesanato e ourivesaria portuguesa pode custar cerca de cinco mil euros", revelou à Lusa Susana Agostinho, designer de moda especializada na área e que também vai estar na 'LisboaNoivos in Prestige'.

    O fabrico de um vestido deste género demora pelo menos seis meses, exige três ou quatro sessões de prova e a mobilização de seis a sete pessoas, da equipa de 25 que trabalham com Susana Agostinho.

    A designer partilha da mesma opinião do director da 'LisboaNoivos': "os casamentos diminuíram, mas aumentou a qualidade e o leque de ofertas",disse.

    Nos dois dias do certame haverá desfiles de vestidos de noiva, "numa sala própria para o efeito", cada um com a participação de 28 a 20 manequins, sendo algumas figuras públicas, adiantou o director do 'LisboaNoivos".

    Augustus e Cristina Lopes apresentam as suas propostas hoje, e Susana Agostinho no domingo.

    Além de expositores de quintas, fotógrafos, empresas de catering e animação, vídeo, calçado e joalharia, na 'LisboaNoivos' haverá dois espaços temáticos de empresas que propõem festas de casamento diferentes.

    "Vamos ter uma tenda árabe, de uma empresa que propõe casamentos de estilo étnico, e de uma outra teremos a proposta de um casamento na praia", revelou Hélder Raimundo.

    O certame pode ser visitado hoje entre as 14:30 e as 23:00 e no domingo entre as 15:00 e as 20:00.

    Os bilhetes custam quatro euros, o parque de estacionamento é gratuito e haverá um espaço de entretenimento direccionado para as crianças, a "Kids Zone".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.