Liga Portuguesa

Leixões reforça liderança

Leixões reforça liderança

 

LUSA/AO   Futebol   15 de Nov de 2008, 21:05

Um golo solitário de Roberto Sousa, aos 66 minutos, permitiu ao líder Leixões vencer o Sporting no Estádio José Alvalade
A equipa leixonense, que ganhou pontos ao Benfica (1-1) e venceu o FC Porto no Estádio do Dragão (3-2), mostrou uma simplicidade de processos frente a um Sporting que se desorganizou após um golo obtido num soberbo remate do brasileiro, que se estreou a marcar.
À semelhança da recepção ao FC Porto, domingo, em jogo da Taça de Portugal, o Sporting imprimiu um ritmo intenso desde o início do encontro, remetendo o conjunto de Matosinhos, muito faltoso nos primeiros minutos, para o seu meio-campo.
O Sporting instalou-se no meio-campo contrário e dispôs da primeira oportunidade de golo aos 18 minutos, obrigando o guarda-redes Beto a defender superiormente um remate de Romagnoli, depois de passe de Liedson a apanhar desprevenidos os centrais do Leixões.
A equipa forasteira não conseguiu esboçar uma reacção e estender o seu futebol até à área do Sporting, que acabou por baixar de rendimento pouco antes da meia hora de jogo, permitindo que a equipa de José Mota, regressado ao banco de suplentes depois de cumprir castigo, se soltasse.
O colectivo leixonense ganhou espaço para lançar acções ofensivas e criou o primeiro lance de perigo aos 26 minutos, com Braga a desembaraçar-se de Daniel Carriço e a rematar para a defesa de Rui Patrício.
Sem o dinamismo da primeira meia hora do jogo, o Sporting ainda criou duas situações para visar a baliza do Leixões com êxito.
Na primeira, aos 32 minutos, Daniel Carriço, que se estreou a titular na equipa principal do Sporting, desviou, de cabeça a bola, mas esta viajou a poucos centímetros da barra da baliza do Leixões.
A segunda aconteceu aos 39 minutos, tendo como protagonistas Hélder Postiga, isolado novamente por Liedson, e Beto, que evitou o golo com uma defesa de recurso com o pé.
Nessa altura, já o Sporting actuava sem Rochemback, obrigado a sair aos 35 minutos devido a problemas físicos, com Miguel Veloso a assumir as funções do brasileiro no centro do terreno e a ceder a posição de lateral esquerdo a Pedro Silva.
A escassos dois minutos do intervalo, Pedro Silva também foi forçado a sair devido a lesão e Paulo Bento efectuou a segunda substituição, colocando como terceiro defesa esquerdo do Sporting no jogo o argentino Leandro Grimi.
O Sporting voltou do intervalo com a mesma atitude do início do encontro, pressionando a defesa da formação de Matosinhos, mas também não conseguiu manter a intensidade por muito tempo.
Contudo, o Leixões foi quem que esteve mais perto da vantagem, com Hugo Morais a aproveitar uma medíocre intervenção de Miguel Veloso e, em posição frontal, a desferir um portentoso remate de longa distância para Rui Patrício.
Depois de Hélder Postiga ter obrigado Beto a arrojar-se ao relvado para evitar o golo, aos 61 minutos, o Leixões gelou Alvalade. O russo Izmailov perdeu a bola para Roberto Sousa, que rematou forte e bateu Rui Patrício, incapaz de evitar que a bola entrasse junto do poste direito.
Um minuto volvido, Abel foi displicente e permitiu que Wesley estivesse perto do segundo golo do Leixões, com um desvio de cabeça.
O Sporting lançou-se na procura do prejuízo e, aos 71 minutos, reclamou duas grandes penalidades, a primeira por alegada mão na bola de Bruno China e a segunda numa carga aparentemente legal de Laranjeiro sobre Liedson.
Aos 78 minutos, novamente Beto a impedir o golo dos “leões”, depois de remate de Yannick, lançado aos 71 minutos por Paulo Bento, que optou por prescindir de um defesa (Daniel Carriço) e actuar com três centrais para reforçar o ataque.
O guarda-redes Beto voltou novamente a intervir superiormente para evitar que Hélder Postiga restabelecesse o empate, aos 86 minutos.
Mas, o Leixões também podia ter conseguido o golo aos 88 minutos, com Miguel Veloso a impedir que o passe de José Manuel chegasse a Nkowo, completamente liberto no lado oposto. O Sporting abriu espaços e José Manuel, nos descontos, correu com a bola até dentro da área e rematou forte, mas o poste esquerdo evitou o segundo golo.
Os adeptos do Sporting despediram-se da equipa com assobios, enquanto o Leixões, a equipa sensação da prova, foi aplaudida.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.